Homem e os deuses:
Primeiros deuses, o início dos mitos...







.....No mito primordial do Caos os seus contrários proporcionaram ao Universo uma aparência expressa; nítida na relação entre Gaia e Eros. A primeira, a mãe terra, como a base sólida para todas as coisas. O segundo, o amor universal, o princípio de toda a fonte geradora da vida.

.....Nas reflexões filosóficas posteriores e sob suas influências, este mito passou a mostrar os deuses do monte Olimpo como coisas espirituais e, seus irmãos, os Titãs e os demais da primeira geração divina, como base material. Desta forma, Urano, Cronos e Gaia tomam a postura de materialidade, destronada por Zeus e seus comparsas, sendo estes traduzidos como a espiritualidade e racionalidade.
.....Do Caos, vieram todas as formas materiais. Gaia, como Mãe-Terra, é, digamos, a primeira aparência da matéria propriamente dita e, ela sozinha gera Urano, incentivada pela solidão e vontade de ter uma companhia. Eros, seu contemporâneo no Caos, personificando o amor universal, convence Gaia a unir-se com seu primogênito Urano e, fecundada, dá à luz aos Titãs, aos Ciclopes e aos Hecatônquiros, representando as forças da natureza em seu âmbito material que, sempre se punham contra a qualquer aparição de forma ordenada e com constância de vida. É a primeira etapa da gestão evolutiva. Representam, por fim, os cataclismos que moldavam e transformavam a superfície do planeta, preparando-o para aí sim, receber as formas de vida animal e vegetal e, mais tarde, o próprio Homem...
 

.