Homem e os deuses:
Os doze filhos e suas origens mitológicas...







.....Os primeiros deuses pertencem somente à mitologia e, imediatamente os colocando fora do conceito de religião. Suas importâncias eram apenas cosmogônica. Logo, não tinham conotação de elementos protetores ou vingativos em relação aos homens nas coisas entre os homens.

.....Todos os deuses primordiais quase não foram cultuados. Apenas no início da civilização minóica e micênica, com raras exceções, o culto à Gaia e Eros era praticado. Em Téspias é conhecido um antigo culto à Eros, no qual, este era representado sob uma pedaço de pedra bruta e homenageado apenas como um elemento de fecundação e venerado como oráculo. Era um símbolo da propagação da espécie e dos alimentos. Há indícios que o oráculo de Delfos, antes de ter Apolo como deus vitalício, pertenceu a Mãe-Terra, Gaia. Em sua primeira atribuição registrada, Homero escreveu:
....."Eu cantarei a terra, mãe de todas as coisas. Inabalável ancestral do mundo. Origem de tudo que se arrasta sobre o solo, nada no mar, voa no ar. De ti, augusta deusa, nascem às belas crianças e os belos frutos, pois tu lhes dá ou retiras a subsistência segundo tua vontade. Da riqueza que espalhas, na abundância de teu coração, o Homem tira todas as coisas; a colheita que enche os campos e o gado robusto que lá prospera..."
.....Já em Pratas, Gaia era a deusa capaz de curar todas as enfermidades humanas. Mas em pouco tempo foi perdendo suas características originais, misturando-se com outras deusas do Olimpo, deixando seu princípio único de gerar todas as coisas. Nascendo do Caos e casando-se com Urano, confundiu-se, em pouco tempo, com Afrodite, Hera ou outra deusa.
.....Na arte, as divindades primordiais e seus filhos têm poucas representações. Gaia é representada em síntese como uma mulher gigantesca e de formas apenas simulada com seios enormes e em grande número. Uma estatueta de terracota mostra Urano sentado com seus órgãos genitais de tamanho exagerado em relação ao resto do corpo. Por este detalhe é provado que sua maior, ou até mesmo única atribuição, era a reprodução da vida no mundo, confirmando as histórias de sucessivas fecundações em Gaia e a geração dos doze primeiros deuses, seis filhos Titãs e seis filhas Titânias.
.....A evolução do Homem primitivo passando pelo Homem moderno e, "chegando" ao Homem helênico, foi mais representada na concepção mítica em sua fase primordial, pelas guerras entre seus outros filhos, os Hecatômquiros e a primeira geração dos deuses olímpicos. Isto mostra nitidamente esta evolução de maneira criativa e figurativa. Uma escultura, mais exatamente um baixo relevo no altar de Zeus, em Pérgamo, mostra com clareza um destes combates.
.....As lutas entre os deuses do Olimpo e os Gigantes, depois da batalha dos doze Titãs, constituiram temas artísticos para vasos e afrescos antigos. Em tais obras, os Gigantes representavam o próprio Homem em estado mais selvagem e com bem menos inteligência. Os doze filhos Titãs e Titãnias, em sua concepção mítica, eram nada mais que uma analogia do Homem antes do Homem, ou melhor dizendo, uma mostra da animalidade oculta, da semente abafada dentro da personalidade humana.
 

.