Homem e os deuses:
Dionísio, deus do alívio ou da loucura?










.....Com gritos e danças em passos desordenados, as Mênades ou Bacantes, nutrizes de Dionísio, simulavam delírios dionisíacos, pelos quais justificavam e disfarçavam suas orgias. O povo grego as representavam com cabelos soltos e véus diáfanos e, em vezes, as mostravam com jarros nas mãos ou dançando e tocando flauta ou tamborins.

.....Sempre embriagado pelo vinho, Sileno, seu melhor amigo, retratado como um velho calvo, com chifres e de estatura baixa, educou o deus do vinho durante sua infância por ser este detentor de grande sabedoria, conhecedor do passado e profeta, qualidades que os gregos lhe atribuiram.
.....
Os efeitos do vinho de Dionísio não causavam apenas euforia e sentimentos de esperança, trazia às vezes, emoções violentas e loucura. Dionísio, quando se via rejeitado em ser visto como um deus e seu culto escorraçado, usava a própria bebida como arma a seu favor. Assim, pervertia as mulheres das cidades, confundindo-lhes o raciocínio as fazndo cometer crimes e delitos das mais variadas espécies. Foi assim, segundo a lenda, que Dionísio fez com o rei Penteu, que recusando adorá-lo, fosse atacado e despedaçado pelas mulheres encantadas pelo seu poderoso vinho. Este mito é o tema básico da tragédia As Bacantes, obra de Eurípedes.
.....O desenvolvimento da vinha no norte da África, no litoral ocidental da Ásia e sul da Europa, explica o mito duplo deste deus. O vinho não é uma descoberta dos gregos, mesmo tendo alguns indícios que a vinha fora importada da ilha de Creta. As uvas eram frutas selvagens do sul do Mar Negro, sendo estendida como plantação para o vale de Nisa, na Líbia, indo para a Palestina e aí sim, chegando na ilha de Creta. Pela lenda, as viagens de Dionísio, quando recebeu a liberdade pela idade, corresponde a este itinerário, trazendo aos gregos a famigerada bebida.
.....Zargreu, deus da ilha de Creta foi assimilado, com o tempo, pelo mito de Dionísio, introduzindo em suas lendas, um novo elemento, a paixão.
.....Dionísio é filho de Zeus e Deméter, despontando entre os outros deuses do Olimpo um ciúmes fora do comum por qual o trucidaram em vários pedaços. Palas Atenéia, em sua personificação de sabedoria, não aprovando a atitude de seus primogênitos, salva-lhe o coração e o leva até Zeus que, sensibilizado, o faz renascer. O próprio nome Dionísio explica este episódio, firmando assim sua origem, pois, Dionísio significa, “duas vezes (dis) nascido (ónisio)”.
 

.