Os deuses: Apolo, o deus solar...







.....
Dias e noites, meses e meses, uma única procura. De porta em porta, dos palácios às cabanas, dos templos aos covis, Latona andou buscando abrigo para por no mundo os filhos que levava dentro de si; filhos de Zeus. Mas a própria paternidade de suas crianças barrava-lhe a entrada. Pois Zeus, senhor absoluto do monte Olimpo, era marido de Hera, a mais ciumenta das deusas, que costumava perseguir suas rivais até os confins do mundo e punia duramente quem ousasse recolhê-las. Apenas um imortal de igual poder seria capaz de enfrentar sua cólera.
.....Poseidon, deus dos mares e dos rios, decidiu ajudar a pobre Latona. Para refugiá-la, escolheu Ortígia, depois chamada Delos, a ilha flutuante, arisco rochedo sem raízes de áspera paisagem desprovida de plantas e fontes. Ninguém a habitava, nem deuses, nem homens e nem animais. Talves por isso a ira de Hera não chegasse até lá. Assim, Poseidon fixou Delos ao fundo do mar, e confiou-lhe a missão de hospedar os frutos de Zeus.
.....A ilha teve medo. Ouvira dizer que um dos filhos de Zeus seria excessivamente orgulhoso e tremeria de raiva quando soubesse que lugar tão miserável lhe servira de pátria. Talvez jogasse Delos ao mar para sempre. Latona a tranqüilizou, disse-lhe que nada temesse, o novo deus não lhe traria desgraça, mas sim prosperidade e alegria. Multidões viriam de longe para adorar seu berço sagrado, e, o pequeno torrão sem vida se tornaria rico e respeitado.
.....Então a ilha consentiu e Latona deu à luz aos irmãos gêmios, Apolo e a Ártemis. Neste instante, o solo estéril de Delos floresceu, pois, Apolo trazia consigo o Sol, a vida e a beleza.
 

.