O Homem na 2ª Grande Guerra Mundial...
.....O final da Primeira Guerra Mundial não resolveu os problemas latentes da Europa. Pelo contrário, só houve uma pausa para a recuperação dos países derrotados para o início de um novo conflito. Após a Primeira Guerra foram criados vários tratados de paz e deles, posteriormente, a Liga das Nações que tinha como objetivo manter a paz mundial. Sem poderio militar, nada pode fazer para evitar o desfecho da Segunda Guerra Mundial, principalmente com os Estados Unidos fora da Liga.

.....Europa, palco de um caos mundial.
.....Com comportamento vingativo, as nações vencedoras da Primeira Guerra Mundial levaram os países derrotados ao caos interno econômico, gerando mais e mais diferenças sociais e revoltas, nas quais, os partidos de extrema esquerda tiveram, neste pretexto, o uso do povo para suas revoluções e tomadas de poder. Praticamente todos se tornaram países totalitários, militarizados e de política expansionista, sendo neste último caso, a ância e ganância, o mesmo motivo que fez estourar a Primeira Guerra Mundial.
.....A Liga das Nações, criada após a Primeira Guerra, sem efetivo militar não conteve os avanços militares dos países totalitários, adiando apenas o segundo conflito por meio de acertos minimizantes, cedendo concessões territoriais e comerciais, mas que teve efeito contrário, incentivando mais ainda estes países a agirem intensamente em seus interesses. Pelo que se entende, este período acabou com o sentimento otimista dos países derrotados e, agravados pela crise econômica de 1.929, os levaram ao nacionalismo em seu grau máximo, reacendendo de vez a atmosfera frenética entre as nações de interesses conflitantes. Assim, a Europa acabou por se transformar, novamente, em blocos de interesses ficando a Rússia, isolada em seu recém socialismo de um lado e os países liberais e democráticos do outro, como Inglaterra, França e Estados Unidos. Por fim, os estados fascista como Alemanha, Itália e Japão nos bastidores. Estes três grupos se entendiam apenas em favor de seus interesses e pelas coincidências comercias entre si, ainda que apenas de momento, prevalecendo a desconfiança entre todos. Por vezes, a ideologia e cultura entre estes países e blocos ficavam de lado ao se depararem com bons acordos momentâneos.
.....A expansão territorial de alguns Estados levaram a Europa a entrar em estado de alerta novamente. No extremo oriente o Japão invadiu a Manchúria e passou a controlá-la e, em seguida, começou suas ações militares no território Chinês. A Liga das Nações protestou e fez ameaças por meio de embargos comerciais, mas o Japão a ignorou e acabou se retirando da Liga mantendo suas intenções militares. Por outro lado, a Alemanha desrespeitando o Tratado de Versalhes, reorganizou suas forças armadas e fez altos investimentos em novas tecnologias bélicas. A Itália se pôs em movimentos militares no norte da África invadindo, inicialmente, a Etiópia Abissínia. Não tardou para a Alemanha começar seus movimentos para invadir a Rênia, região entre a Alemanha e França, cortada pelo rio Reno que, no Tratado de Versalhes, deveria permanecer desmilitarizada.
.....No extremo ocidente europeu, a Espanha, já militarizada, entra em guerra civil com o general Franco encabeçando os revolucionários de um lado e de outro, o partido republicano que hora estava no poder. A Alemanha ficou neutra na questão espanhola, mas, nos batidores, deu apoio ao general Franco com armas e homens, pendendo a balança para os revolucionários. Era mais um Estado fascista na Europa, com os aparatos bélicos alemães testados e aprovados na prática para o futuro conflito.
.....A Alemanha, no comando de Hitler, começou sua expansão territorial primeiramente fazendo alianças publicamente. A Itália, sob o regime fascista de Mussolini, foi a primeira a fechar acordo com os alemães, deixando os Estados da Europa central em sérios apuros. Hitler não escondia sua intenção, pedindo a união de todos os Estados germânicos para a formação da super-raça. A Inglaterra com uma política pacífica, dava certo aval aos interesses alemães, a França, em estado mais frágil, se apoiava nas decisões inglesas com intenção de se proteger contra futuros ataques alemães. A Rússia se mantinha isolada e os Estados Unidos se declaravam neutros. Hitler teve seu caminho livre para recomeçar o sonho alemão da Primeira Guerra Mundial. Levou o povo ao extremo do nacionalismo com sua política e filosfia nazista, obtendo apoio de toda a nação. Seu contingente militar era em grande número, no qual, todo soldado tinha extrema disciplina e energia provindas da ideologia e fanatismo nazista.
.....Hitler começou sua expansão de maneira calculada. Começou anexando a Áustria à Alemanha e exigiu parte dos territórios da Checoslováquia. Os checos não se renderam e começaram também sua militarização para a defesa, mas a Inglaterra intercedeu a favor da Alemanha na certeza de evitar um conflito maior. Na Convenção de Munique, que teve a participação da Itália, França, Inglaterra e Alemanha, se efetivou a concesão das terras checa a favor da Alemanha, fato que só incentivou Hitler a continuar suas exigências, pois até então, estava conseguindo seus objetivos sem usar a força militar.
.....Esta política pacifista da Inglaterra e a omissão da França, trouxe vários problemas na questão da paz na Europa.
.....Neste meio tempo, a Itália passou a ameaçar a Albânia e Hitler a fazer novas exigências. Hitler então ocupa o resto da Checoslováquia e invade a Polônia com a desculpa de que a Alemanha tinha seu direito ao mar. A Rússia assinou um tratado de não agressão com a Alemanha, mantendo-se neutra nestes conflitos para ficar com a parte oriental da Polônia em um acordo secreto, nos quais os russos ficariam com livre acesso ao mar Báltico.
.....A Inglaterra declarou guerra a Alemanha em favor da Polônia e imediatamente começou sua movimentação militar juntamente com a França, sua aliada, mandando tropas ao conflito. A Itália se manteve neutra e a Rússia cumpriu sua função invadindo a parte oriental da Polônia e, logo após, invadiu a Finlândia. Até então a guerra se manteve unicamente em território europeu com conflitos somente entre os países europeus. A generalização mundial se deu quando a Inglaterra colocou frente ao conflito, suas forças nas colônias espalhadas na Ásia contra o Japão. Isto, como desculpa, levou a Itália a declarar guerra contra a Inglaterra. Na Europa, a Alemanha já tomara praticamente toda a França, obrigando o governo francês a se exilar bem ao sul do seu território. Os ingleses nada conseguiram nas batalhas dentro da França, tendo que recuar em curtíssimo prazo. A França, sem condições de resistência, entrega-se à Alemanha que passa a ter o poder em praticamente toda a Europa continental.
.....O acordo entre Rússia e Alemanha fora firmado apenas nos interesses momentâneos, sendo oportuno aos alemães que, até então, estavam concentrados na guerra contra a Inglaterra para só depois, voltar suas atenções aos russos. A Inglaterra neste momento encontrava-se sozinha na guerra, lutando no Atlântico e no Mediterrâneo na esperança de manter o domínio naval e não ficar isolada do resto do mundo. Mesmo com a ajuda financeira e política dos Estados Unidos, a Inglaterra não se mantinha, gerando condições, nas quais os alemães, mais cedo ou mais tarde, poderiam conquistá-la.
.....Com o recuo dos ingleses, Hitler então desonrou o tratado de não agressão contra a Rússia e a atacou. Do outro lado do mundo, o Japão já estava praticamente com toda a Ásia em suas mãos, o que levaram os Estados Unidos a tomarem consciência do eminente perigo. A guerra tomara proporções mundiais.
.....O ataque japonês ao porto norte americano de Pearl Habor, fez com que os Estados Unidos declarassem guerra ao Japão e, por consequência política, ao próprio Eixo. Nos mares do Pacífico, os Estados Unidos não conseguiram segurar as forças japonesas que avançavam a cada batalha. Já no norte da África, as forças aliadas conseguiram expulsar sa forças do Eixo.
.....A sorte das forças do eixo começou a mudar com a derrota de Hitler para os russos na batalha de Stalingrado, aliviando e incentivando os aliados que lutavam no território europeu. Com os ingleses e americanos no controle do mar Mediterrâneo, e os japoneses contidos nos territórios indianos, as forças aliadas então começaram suas maiores investidas contra as forças alemãs, cercando, batalha a batalha e empurrando o exército alemão para dentro de seu próprio território. Não se dando por vencidos, os alemães mantiveram, neste momento, sua política de purificação da raça ariana, aumentando os campos de concentração, exilando e exterminado os judeus e mantendo a publicidade subliminar nazista no povo jovem alemão.
.....As forças Aliadas, fazendo sítio ao redor da Alemanha em seu próprio território, fez a Itália se render. Com a Alemanha em desvantagem, o Japão assumiu a frente da guerra e começou nova ofensiva na Ásia e no Pacífico sul.
.....Com a rendição da Alemanha, as forças aliadas viram-se em desespero pelo avanço japonês, apelaram, por iniciativa norte americana, pela destruição em massa. Usaram a bomba atômica contra o Japão, cujos inocentes de duas cidades inteiras foram mortos. Só então o Japão se retirou, findando a guerra.
.....O europeu foi o principal responsável pelo desencadeamento da Segunda Guerra Mundial por conta do antagonismo entre o liberalismo capitalista, socialismo, nazismo e fascismo.
.....O final deste segundo conflito mundial foi devastador, no qual o Homem usou toda a sua inteligência em novas máquinas de matar e destruir. Nesta guerra, o pior aconteceu para as cidades, alvos militares, independentes de quem as habitavam, como algo normal e corriqueiro...
.....O pós-guerra deste conflito foi marcado pelo arrependimento humanitário, fazendo surgir novos conceitos, como a positivação concreta dos Direitos Humanos e a criação de várias entidades, como por exemplo, as Nações Unidas, esta última com a intenção de se controlar os conflitos e evitar um novo holocausto. Surgiram também acordos militares como a OTAM e outros...
.....Por outro lado, o mundo foi dividido em dois blocos, o capitalista no ocidente e o sosialista no oriente, os quais, estrelaram mais tarde, na Guerra Fria.

 

.