O Homem na Reforma...
.....No século XVI a grande maioria da população européia ainda lavrava a terra. Poucos eram livres do sistema feudal e, outros poucos, vendiam ou alugavam seus artífices nas aldeias. O maior problema eram os impostos que sobrecarregavam o povo e os serviços obrigatórios aos senhores feudais. Em muitos lugares, um servo chegava a ter que pagar uma taxa ao seu senhor para morrer. Como consolo, o afeto do próximo em mesma situação com o qual dividia o pouco prazer que lhe restava: a vida em grupo.
.....Desesperados, vieram os sentimentos de revolta em diferentes datas e lugares, incitando o Protestantismo de um lado e, contrapondo de outro, a Reforma.

.....Reforma, tempos de agitação em todo o velho mundo.
.....O movimento Protestante adveio, no século XVI, por constantes contradições do poder religioso exercido com áspero horror em uma população ignorante. Nesta época, o movimento Renascentista estava quase em seu auge, cujo movimento ajudou na transformação religiosa por todo o território europeu, derrubando o "Statu Quo" da Igreja Católica.
.....Com as novas idéias do Renascimento e suas conseqüências, o sistema feudal entrou em total declínio sendo, pouco a pouco, substituído pelo individualismo econômico e, mais à frente no tempo, se transformando no embrião do Liberalismo. Trocou-se a tradição pela especulação e experimentação, colocando o clero com seus dogmas e paradoxos em situação de suspeita. Foi nesta divergência que apareceram os primeiros líderes protestantes, e, não obstante, nada inovadores.
.....A Reforma eclesiástica começou, didaticamente dizendo, com o primeiro Concílio de Trento em 1.545 e terminou com o Concílio Vaticano em 1.962 nos quais nos fazem entender a atual Igreja Católica como uma instituição multinacional que venceu e prosperou em meio aos ataques dos protestantes que refutaram praticamente todos os dogmas católicos.
.....Hoje há grande controvésia erudita entre os historiadores, na qual, a razão da Reforma está com os protestantes nos livros escrito por autores protestantes, e, para os católicos, nos livros escritos por autores católicos. Isto mantém viva a chama da Reforma até nossos dias. Atualmente, como dissidência deste período, vemos vários cultos religiosos como ótimas oportunidades para os mais gananciosos ganharem fortunas usurpando a fé das classes ignorantes e menos abastadas; assim como o clero agiu com o povo medievo.
.....Antes da Renascença, o europeu entendia o mundo, em resumo, como um pequeno pedaço de chão criado por Deus, tendo o próprio Homem como o centro das coisas e que, em lugares desconhecidos haviam dragões e no mar, o fim do mundo com muitos monstros. Os fenômenos naturais eram dados por milagres aleatórios provindos da vontade divina, tendo a natureza uma concepção sombria e misteriosa. Não havia nenhum tipo de conceito científico. A esperança dos homens na época antes da Reforma, era a redenção dos seus pecados e assim, a passagem para o reino celestial que "Adão e Eva" haviam perdido quando "comeram" a maçã no "paraíso".
.....Neste período, a Europa estava envolvida em um tremendo caos social e intelectual. A Inglaterra estava em guerra com a França por seus quase cem anos. As nobrezas, esquecendo o povo, lutando sem ética alguma pelas coroas de seus países. Os camponeses na França, Inglaterra e Alemanha se levantando e conspirando contra seus senhores feudais em busca de alguma liberdade e melhores condições de vida e, para ajudar este cenário caótico, os navios mercantes, vindos do Oriente, trazendo inúmeras doenças e epidemias, como por exemplo, a Peste Negra. Fatos que confundiam ainda mais os pensadores Renascentistas que mal conseguiam refutar os argumentos e a idéia de castigo divino dado pela "Santa Igreja" contra tais "pensamentos" heréticos.
.....O povo era supersticioso e a mercê dos caprichos da natureza. Era propenso a acreditar em uma divindade inquestionável e a exorcizar demônios com chifres, rabos e garfos em suas mãos que, na terra, lutavam contra Deus aterrorizando seus filhos homens. O medo de Deus era presente em todos na Europa. O fogo do inferno era um incentivo maior para a redenção que as recompensas do paraíso. Era por meio do castigo e do medo que a Igreja educava e mantinha seu poder social, econômico e político. Servos e aprendizes eram surrados pelos seus senhores. Suspeitos condenados sem julgamento, cuja confissão era tirada por meio de tortura que, muitas vezes, ia até a morte. Os hereges eram queimados vivos em praça pública. Os traidores eram enforcados e depois estripados tendo suas partes penduradas em postes nas principais ruas, e assim por diante. Tudo em nome de Deus.
.....O sistema de alimentação era controlado pelas estações do ano, nas quais o alimento tinha que ser divido entre a alimentação propriamente dita, uma parte era para a armazenagem da entre-safra e outra parte como sementes para a próxima semeadura. Os rebanhos de animais eram criados para, no verão produzirem laticínios e, no inverno e entre-safra, fornecerem a carne.
.....Neste aspecto, o povo medievo começou a se rebelar e a criar o processo inevitável de aceitação e disseminação de idéias sociais mais justas e não tão supersticiosas. Foi neste período que apareceu Martinho Lutero, um dos precursores do Protestantismo, cujas idéias, forçaram a Igreja a idealizar a Reforma, alterando em tese, suas crenças espirituais.
.....Com a imprensa nas mãos dos renascentistas, foi inevitável as ações contra a “Santa Igreja” e, esta, combater tal movimento a favor do terror divino. Os folhetos reformistas distribuídos clandestinamente eram explicativos e faziam o povo deixar de ter pensamentos, fazendo-os pensar. A imprensa também ajudou a tirar o intelecto das mãos da Igreja e difundí-los no crescente número de faculdades fora do poder do clero. As explorações marítimas mostravam cada vez mais de quão o Homem era capaz sem a ajuda divina, de acreditar aonde poderia chegar sem a autorização eclesiástica. A fé cristã também perdeu sua força temorosa sob os europeus depois da queda do império bizantino, o maior baluarte cristão, para as mãos dos infiéis, os turcos.
.....Os eruditos vindos de Constantinopla, foragidos das invasões turcas, antiga Bizâncio, trouxeram os escritos antigos que contradiziam os dogmas eclesiásticos, levando os homens europeus a contestarem o poder da "Santa Igreja" e até mesmo a própria Bíblia católica que, entenderam eles, ter sido escrita no presente e seus fatos convertidos para atender aos interesses do clero. Acharam nos originais em grego, as respostas para muitas das coisas não explicáveis, tirando-as das costas de Deus. A Bíblia de São Jerônimo, que até então era considerada a versão original, caiu por terra, dando um duro golpe aos padres da Igreja.
.....O Homem Medieval, por conta do ressurgimento das artes, da literatura e do desenvolvimento do intelecto individual, começou a entender seu lugar no mundo, deixando de lado a idéia de que as coisas aconteciam somente por vontade divina e, começou a acreditar que tudo a sua volta era resultado da ação e reação das atitudes do próprio Homem.
.....A moda era a lógica, produto dos antigos gregos. Nada existe sem uma explicação lógica. Nada acontece sem uma explicação lógica. O Deus da Igreja Católica estava perdendo seu território, ficando somente nos corações de cada homem, um Deus mais sensato e racional. Assim a Igreja começou a rever seus conceitos e pre-conceitos no sentido de assumir este novo lado espiritual do povo europeu e se adapitar. Começou então a separar a razão da revelação e a fé do conhecimento.
.....As maiores críticas ao sistema eclesiástico provieram de Martinho Lutero que, com o apoio da classe burguesa dominante, do imperador habsburguês, Frederico III, e mais as forças particulares dos principados que, antes de serem alemãs, eram saxônias, dissiminou suas novas idéias nas quais, tal grupo de pressão entendeu uma grande oportunidade para se libertarem do poder eclesiástico na região. Enfim, Lutero teve nos sete eleitores do Sacro Império Romano, a proteção para a disseminação de sua nova filosofia religiosa a qual deu início a muitas outras por todo o território europeu.
.....Com os latifundiários perdendo terreno para os burgueses e, os camponeses migrando para os centros urbanos, o caos social ganhou grandeza e as revoltas começaram aparecer, e junto, as revoltas também no sistema espiritual que até então apenas atemorizava sem dar quaisquer alívio. Assim a Reforma começou a tomar corpo. Nestas condições a pirâmide social, que era estamental, começou a sofrer mudanças radicais, como por exemplo, um simples camponês se transformando em um comerciante ativo com riquezas acumuladas, gerando mais e mais riqueza, trazendo mais e mais camponeses para suas novas empresas, sem o "consentimento" de Deus.
.....Martinho Lutero era um homem extremamente temente a Deus que se flagelava a qualquer desvio de conduta de sua fé. Sua família vinha de lugar de destaque na sociedade, mas que por outro lado, Lutero abafava esta condição social própria por conta dos dgomas religiosos.
.....Entrou para um mosteiro agostiniano no qual encontrou uma vasta literatura antiga e pode então entender as "verdades". A Igreja, por conta do temor do povo a Deus, o usurpava e tirava o que podia, vivendo os eclesiásticos em abastadas vidas com o dinheiro suado dos camponeses e cidadãos. Tal fato Lutero combateu sem meias palavras e que nos vale mostrar aqui, exemplificando sua luta ideológica, o dilema que criou contra as vendas de indulgências. Inconformado, lutou contra tudo e todos, resultando no movimento Luterano. Não queria acabar com a Igreja, mas tinha a doce ilusão de salvá-la da corrupção.
.....Entenderemos Lutero por suas próprias palavras:
....."Se algum monge já foi ao céu graças ao seu monaquismo, eu o também já teria conseguido. Todos os meus irmãos de mosteiro são testemunhas de que, se eu tivesse continuado, acabaria matando-me com vigílias, preces, leituras e outras obras."
.....Mediante o que percebeu da "Santa Igreja" nos fatos reais, atos voltados aos interesses próprios da Igreja e, muitas vezes, aos interesses próprios em particular de alguns religiosos, até acima da própria Igreja, não alcançou sua paz interior.
.....As relíquias religiosas eram mostradas mediante pagamento em dinheiro e as portas dos céus só eram abertas àqueles que pagassem ao "Senhor" previamente. Dois fatos que resumem como os eclesiásticos tratavam o lado espiritual da população até seu renascimento intelectual.
.....Estas relíquias iam deste um pedaço de madeira proveniente do estábulo onde Jesus Cristo nascera, ou de sua cruz. Havia até um vidro contendo o leite que Maria dava ao menino Jesus...
.....Lutero se ofendeu com os extravagantes palácios dos cardeais em Roma, com a displicência religiosa dos padres e dos crentes, escandalizou-se com as histórias que ouvira sobre os papas, divertidas anedotas religiosas etc. A Roma "santa" que Lutero se deparou não era nada mais que uma cidade turística cheia de ricos comércios e total prostituição social, cujo reinado central era o papal, mantendo claramente seus interesses políticos e financeiros ao invés de atender o povo no plano espiritual. Entendeu que a Igreja não estava perdida, mas sim, seus dirigentes corrompidos.
.....Lutero com suas novas idéias baseadas nos escritos do antigo testamento lançou praticamente uma nova religião dentro da própria religião católica.
.....Com o título de doutor em teologia em mãos, Lutero lutou pela verdade evangélica de acordo com sua força.
.....Muitas coisas aconteceram por toda a Europa, como por exemplo, o descobrimento das Américas e as guerras pelo domínio do comércio no Mediterrâneo. Nesta época, a Europa estava com o espírito materializado e os dogmas religiosos confusos pela disseminação das novas idéias publicadas nos impressos renascentistas que, nesta altura, corria e ganhava sua força total por praticamente toda a Europa, causando grandes divergências doutrinárias.
.....A Europa toda achava-se ameaçada e a primitiva cristandade estava muito a quem da verdade e do paraíso. Os reinos, cada vez mais autônomos entre si, com mais consciência política e social, fechava seus olhos aos fiéis eclesiáticos, que assim passaram a sofrer do seu próprio veneno: a ganância desenfreada da nobreza e da ascendente burguesia.
.....Uma das ações do papado para reverter este quadro, foi a aprovação da Ordem do Jesuítas com suas ideologias autorizadas por Deus. Esta Ordem ajudou a Igreja a manter o que restou de sua força e equilíbrio político no pós-Reforma.



Resumo histórico da Reforma:
.....1.400 d.C.
.....Nasce Martinho Lutero em Eisleben, na Saxônia.
.....Albert Durer pinta seu primeiro auto-retrato.
.....Sobe ao trono Henrique VII da Casa Tudor na Inglaterra.
.....Terminada a catedral de Munique, Frauenkirche.
.....Navio de Loucos de Sebastian Brant é publicado.
.....A Itália é invadida por Carlos VIII da França.
.....Em Florença, Savonarola é queimado em praça pública como herético.
.....Pela segunda vez a Itália é invadida pelos franceses sob o governo de Luis XII.
.....Erasmo de Roterdã vai a Inglaterra e conhece Thomas More e John Colet.
.....Martinho Lutero entra para o mosteiro agostiniano.
.....1.500 d.C.
.....A Festa das Rosas é pintada por Durer na sua visita à Itália.
.....Primeira Gramática Hebraica escrita por um cristão, o Renascentista João Reuchlin.
.....Na publicação das Cartas de Américo Vespúcio, por Martin Waldseemuller, é sugerido para a nova terra o nome de América.
.....O Elogia a Loucura de Erasmo de Roterdã é publicado.
.....Nasce João Calvino.
.....Henrique VIII sob ao trono na Inglaterra.
.....Lutero vai a Roma em missão de seu mosteiro.
.....Miguel Ângelo acaba seu trabalho no teto da capela Sistina.
.....Após ser banido da vida pública, Maquiavel escreve O Príncipe.
.....O cardeal Jiménez conclui o primeiro volume da Bíblia Poliglota Complutensiana.
.....A Igreja na Alemanha é atacada com as Cartas de Homens Obscuros por um escritor anônimo.
.....Na França, sobe ao trono Francisco I.
.....Aparece na Europa o novo testamento de Erasmo de Roterdã.
.....Utopia de Thomas More é publicada.
.....Francisco I ganha o direito de nomear os bispos e abades franceses com a Concordata de Bolonha.
.....Lutero afixa suas 96 teses na porta da igreja do Castelo de Wittenberg.
.....Em Leipzig, Lutero debate com João Eck.
.....Ulrich Zuíngilo inicia a Reforma na Suíça.
.....Carlos I da Espanha é eleito Imperador do Sacro Império Romano sob o nome de Carlos V.
.....Em Calais no Campo do Pano de Ouro, Henrique VIII e Francisco I se encontram para negociaram uma aliança.
.....Lutero queima a bula papal que o condena.
.....Lutero escreve o Discurso à Nobreza Cristã da Nação Alemã, o Cativeiro Babilônico da Igreja e o Tratado da Liberdade Cristã.
.....O imperador Carlos V, na dieta de Worms, baixa um edito de proscrição de Lutero.
.....Início da guerra entre Francisco I e o Imperador Carlos V.
.....A guerra dos cavaleiros contra os principados eclesiásticos é comandada por Franz von Sickingen e Ulrich von Hutten.
.....Sickingen é assassinado.
.....Hutten põe-se em fuga da Alemanha.
.....O novo testamento de Lutero em Alemão é publicado na clandestinidade com gravuras em madeira de Lucas Cranach.
.....Inácio de Loiola escreve os seus Exercícios Espirituais.
.....O Novo Testamento é publico em francês por Lefèvre d´Etaples.
.....Na Alemanha, os camponeses declaram guerra e são controlados em um ano.
.....O exército do imperador Carlos V derrota em Paiva Francisco I.
.....O novo testamento em Inglês é publicado por William Tyndale.
.....Início da segunda guerra entre Francisco I e Carlos V.
.....Na universidade de Barsélia, Paracelso inicia suas aulas sobre a nova medicina.
.....A Súplica dos Mendigos é publicada por Simon Fish em ataque ao clero Inglês.
.....O Edito de Worms na Dieta de Speyer recebe protestos dos simpatizantes a Lutero, tornando-se conhecidos como Protestantes.
.....Primeiro centro Humanista é fundado por Francisco I na França.
.....Na Dieta de Augsburgo, Melanchton apresenta as doutrinas de Lutero.
.....O exército da Liga Católica mata Zuínglio.
.....A obra prima de Rebelais, Garganta e Pantagruel são publicadas.
.....O papa excomunga Henrique VIII pelo divorcio e pelo casamento em seguida com Ana Bolena.
.....Publicação completa da Bíblia de Lutero.
.....Henrique VIII rompe com o papado e funda a Igreja Anglicana.
.....Os embaixadores, quadro que é apresentado e pintado por Hans Holbein, o Moço.
.....Ao se opor publicamente contra o rompimento de Henrique VIII com Roma, Thomas More é decapitado.
.....Henrique VIII decapita Ana Bolena e fecha os mosteiros católicos na Inglaterra.
.....Instituições da Religião Cristã é publicada por João Calvino.
.....O quadro A Crucificação de Lucas Cranach é apresentado.
.....Em nome de Henrique VIII é publicada a Bíblia de Miles Coverdale.
.....O Papa aprova a congregação dos Jesuítas.
.....Em Genebra, João Calvino impõe um governo teocrático.
.....Copérnico imprime as Revelações dos Obres Celestes.
.....A Estrutura do Corpo Humano é publicada por Vesalius.
.....Os jesuítas ajudam na Reforma da Igreja no Concílio de Trento.
.....O novo Louvre é confiado ao arquiteto Pierre Lescot.
.....Na Inglaterra Eduardo VI sobe ao trono.
.....Na França sobe Henrique II ao trono.
.....Carlos V entra em guerra com Henrique VI da França.
.....Amores, obra publicada pelo poeta lírico Pierre de Ronsard.
.....O livro dos Mártires é publicado pelo protestante John Foxe.
.....Felipe II da Espanha casa-se com a católica e rainha da Inglaterra Maria I.
.....Os protestantes são perseguidos na restauração da fé católica na Inglaterra.
.....A Paz de Aubsburgo divide a Alemanha em católicos e luteranos.
.....A obra Metallica, sobre metalurgia é publicada por Agricola.
.....O imperador Carlos V abdica de seu trono e entra para um mosteiro católico.
.....Fernando sob ao trono aubsburguês.
.....Felipe II sob ao trono na Espanha.
.....Celebrado o primeiro ofício protestante na colônia portuguesa do Brasil pelos ministros genebrinos.
.....O protestantismo na Inglaterra é restaurado quando a rainha Elizabeth sobe ao trono.
.....A França desiste de seus direitos na Itália no acordo de Cateau-Cambrésis.
.....A Reforma na Escócia é dirigida por John Knox.
.....A censura papal entra em ação com a primeira listas de livros proibidos no papado de Paulo IV, incluindo 48 versões de Bíblias humanistas e reformistas.
.....Na Escócia, Maria Stuart sobe ao trono.
.....A guerra civil e religiosa estoura na França com os huguenotes pegando em armas.
.....Terminado o Palácio do Escorial no reinado de Felipe II da Espanha.
.....A História da Reforma na Escócia é escrita por John Knox.
.....Para abafar a revolta, o rei espanhol manda seu exército aos países baixos sob o comando do duque de Alba.
.....O Cego Guiando os Cegos é pintado por Pieter Brueghel.
.....Matança de protestantes na França em São Bartolomeu.
.....Os Lusíadas é publica por Luis de Camões.
.....Da Nova Estrela é publicado por Tycho Brahe.
.....El Verdadero Amante é apresentada por Lope de Vega aos 12 anos de idade.
.....Jerusalém Libertada é publicada por Torquato Tasso.
.....A República é publicada pelo filósofo francês Jean Bodin.
.....Os países baixos se unem sob a pacificação de Gante para expulsar os espanhóis.
.....O Ensaio sob as várias formas de governo de Montaigne é publicado.
.....As províncias do norte da Holanda declaram independência.
.....O papa Gregório XIII pede a reforma do calendário.
.....O Enterro do Conde Orgaz é pintado por El Greco.
.....Maria Stuart é executada por conspirar contra a rainha Elizabeth.
.....A invencível esquadra é derrotada pela esquadra inglesa e por fortes tempestades.
.....A dinastia Bourbon é iniciada na França com Henrique IV.
.....Edmund Spencer publica The Faerie Queene em seis volumes.
.....Hugh O´Neill, conde de Tyrone, chefia a rebelião irlandesa contra a Inglaterra.
.....Os huguenotes na França são reconhecidos por conta do Edito de Nantes.
.....Shakespeare passa a ser sócio do novo teatro Globo de Londres.
.....1.600 d.C.
.....Sobe ao trono na Inglaterra, Jaime I da Casa dos Stuart.
.....Na Conspiração da Pólvora para explodir o parlamento, Guy Fawkes é executado pela sua participação.
.....Dom Quixote é publicado por Miguel de Cervantes.
.....Orfeo, primeira ópera encenada de Cláudio Monteverdi.
.....Kepler publica Astronomia Nova.
.....Galileu constrói seu telescópio.
.....Assassinado Henrique IV da França e seu filho Luis XIII sobe ao trono.
.....A versão da Bíblia de Jaime é impressa.
.....Shakespeare apresenta sua peça A Tempestade.
.....Início da Guerra dos Trinta Anos entre os protestantes alemães e os católicos aubsburgueses.
.....Felipe IV traz o pintor Velásquez à sua corte.
.....Da Lei e da Guerra é escrita por Hugo Grotius, primeiro tratado sobre o direito internacional.
.....Na Inglaterra sobe ao trono Carlos I.
.....Do movimento do Coração e do Sangue nos Animais é publicado por William Harvey.
.....Galileu apresenta Os diálogos Sobre Duas Novas Cências.
.....Rembrant pinta a A Ronda Noturna.
.....Entre em guerra civil a Inglaterra com os cavaleiros de um lado e o parlamento de outro.
.....Início do longo reinado de Luis XIV na França.
.....Aeropagitita é escrita por Milton.
.....Descartes escreve Os Princípios da Filosofia.
.....A Guerra dos Trintas Anos chega ao fim com a Paz de Vestfália.
 

.