O Homem Mesopotâmio...






.....Podemos, com certeza, considerar o Homem Mesopotâmio como o fundador da civilização atual. É deste povo que se tem notícia das primeiras tribos e clãs organizados em sociedades com os primeiros indícios de cultivos agrícolas e domesticação de animais. Com os mesopotâmios, surgirou também, o embrião da escrita e as primeiras leis de direito.

.....Mesopotâmia, o berço da civilização.
.....O Homem, após sua migração do nordeste da África para o Iêmem e, do Iêmem para o crescente fértil, saiu da vida seminômade para se fixar na região norte da Mesopotâmia e, não obstante, aprendeu a cultivar a terra e domesticar animais. Desenvolveu de forma rápida e lógica a comunicação e conseqüentemente a organização social.

.....As primeiras aldeias que se tem notícia são de Jaruno e foram datadas com mais de 7.000 a.C. Calcula-se também, nos achados arqueológicos, que perto desta data, a cidade de Jericó já contava com quase 2.000 habitantes, considerada esta como a primeira cidade propriamente dita com a agricultura e domesticação de animais já em pleno domínio.
.....Mais ao norte, os hassunianos começaram a se fixar em aldeias em 5.800 a.C. e desenvolveram o comércio com Jericó além de outros povos ainda seminômades. Já os ubaidianos, entre 5.000 e 4.500 a.C. se fixaram no campo e criaram suas aldeias, desenvolvendo a domesticação de animais, agricultura irrigada e a cerâmica. Tiveram um grande crescimento populacional sendo os primeiros a receberem o título de "civilizados". Com este aumento populacional, os ubadianos começaram disputas entre si por melhores terras e alimentos. Sua cultura era democrática, só se elegendo um rei para proteger as terras das invasões de outros povos ascendentes.
.....Com o tempo, este povo teve governadores fixos, movidos pela ganância particular de poder acrescido pelo desenvolvimento social. Começaram então a conquistar e aglutinar os povos vizinhos e os povos seminômades, além das migrações pacíficas, formando então o primeiro império que o mundo se tem notícia, a Suméria, há cerca de 5.500 atrás. Tiveram muitas guerras entre suas cidades-estados, vários reis e várias dinastias. Nesta época, houve o maior desenvolvimento da cultura humana. Com a vida gregária nas cidades, o Homem desenvolveu a arte, a música, a lei, a escrita, a matemática, a administração e a consolidação do estado, tendo a realeza como fonte de governantes.
.....Nesta época encontramos, além das provas arqueológicas, os dados Bíblicos coincidindo coisas como, por exemplo, Sargão sendo o Moysés Bíblico, Gilgamesh o herói Davi e para os Gregos o herói Heracles. Citações sobre as cidades de Erech, Ur, Jericó etc.
.....A Suméria desapareceu em seu príncipio pelas invasões de grupos bárbaros vindos do oeste, nômades semitas e, a leste pelos nômades etamitas. Depois, por meio das disputas internas e invasões que enfraqueceram o poder central. Assim, a Suméria foi dividida em duas partes com novos governantes, novos sistemas de governo e uma inevitável diversificação cultural. O conjunto de cidades-estado ao sul ficou conhecida como o império da Babilônia e as do norte, como como o império da Assíria, isto há cerca de 2 mil anos atrás, contando os arqueólogos e historiadores como esta a data da queda da capital sumeriana, a cidade de Ur.
.....A Babilônia surgiu após as invasões dos amoritas (povos da Assíria e nômades da Árabia) e elauitas (do oeste) no final do império sumério. Mantiveram a escrita, as leis, a arte, a agricultura e a religião. Um século e meio após a primeira dinastia babilônica, o rei Hamurabi instituiu a diplomacia e o estado "democrático". Aperfeiçoou as leis sumérias criando o Código de Hamurabi. Dominou toda a região da Babilônia, mantendo a paz e organização social até sua morte em 1.708 a.C. Desta data em diante, houve várias revoltas e tentativas de se tomar o poder dando por fim, a dissolução do império reduzindo-o a um pequeno pedaço de terra em volta da cidade da Babilônia. Em 1.600 a.C. com a invasão do povo hitita (Ásia menor) a Babilônia ergueu-se como um novo império com o povo invasor assumindo a cultura e os costumes dos babilônicos. 400 anos depois, outra invasão, cujo invasor foi o povo cassita vindos dos montes Zargos, mantendo-se como soberanos até o final do império.
.....Neste meio tempo, entre a ascensão e decadência do império da Babilônia, outros povos se desenvolveram por conta própria, fazendo com que este império os englobassem, urbanizando a todos e impondo-lhes todos os costumes e cultura.
.....Ao norte, no crescente fértil, os amoritas também se desenvolveram, e com seu crescimento populacional, englobaram outras aldeias e povos dando origem ao império assírio, tendo em seus registros, o rei Shamshi-Adad como o primeiro soberano. Com sua morte, veio o julgo para o império da Babilônia e, com a queda da Babilônia, para os hurrianos, oriundos da região atual da Armênia. O povo assírio brigou durante quase 400 anos para tornar-se novamente independente.
.....Como a diplomacia e a política já eram práticas nesta época, o rei no poder, Assuruballiti, colocou seu neto Kurigalzu, meio assírio, meio babilônico no poder. Tal feito levou à guerra civil com o filho de Assuruballiti no comando oponente. Após esta guerra e, com a vitória de Kurigalzu, houve equilíbrio entre a Assíria e a Babilônia.
.....Suportaram várias invasões dos elamitas e por fim, dominaram toda a Mesopotâmia, expulsando, inclusive, o povo seminômade dos arameus (hebreus), por meio de uma política sangunária e extremamente violenta. Desde então, houve grande prosperidade para os assírios como um todo.
.....Desenvolveram ainda mais a agricultura entendendo e aperfeiçoando o sistema de irrigação. O comércio, arquitetura e escrita, também tiveram grande avanço neste período. Fundaram em todo o império, várias bibliotecas.
.....Este império decaiu pela revolta dos povos dominados em não aceitar a política forte e a administração pelo terror. Aos poucos, estes povos foram se libertando e encurralando os assírios ao centro do império no leito do rio Tigre.
.....Os arameus (hebreus), com as constantes lutas em seu território, migraram para a região da antiga Babilônia e fundaram a cidade de Caldeu. Novamente a Assíria se levanta, e perto de três mil anos atrás, toma toda a Mesopotâmia com o rei Assurnasirpal II. Desenvolveu-se várias táticas de guerra nesta fase. Conquistaram a Fenícia e, por conta do terror, mantinham os outros povos longe da idéia de tentar invadir a nova Assíria. As conquistas deste rei não tinham a intenção de tomar os territórios conquistados, eram apenas guerras de pilhagem.
.....Assurnasirpal II criou o sistema de tributos colocando um representante em cada cidade-estado conquistada e desenvolveu o primeiro sistema de correios do mundo. Usava, como tática de defesa contra os povos dominados, a mudança de grande quantidade de gente de cada povo para outros lugares logo que se notasse a idéia de rebelião.
.....Os egípicios, povo africano que se desenvolvera nas margens do rio Nilo, preocupado com o avanço descontrolado do império assírio, que prejudicava muito seu comércio com os fenícios, incentivou as cidades vassalas da Fenícia contra o império por meio de subsídios como dinheiro, armas e exércitos. Ao sul, o povo caldeu se rebelava, levando também o império para o colapso.
.....Os assírios novamente se organizaram e com sua política terrorista, reconquistaram toda a Mesopotâmia, destruindo a cidade de Babilônia e, como mostra de poder, a reconstruíram em seguida, trazendo vários habitantes de outros povos para povoarem a cidade de uma maneira que se faria impossível ter-se novamente a identidade cultural original.
.....Optaram os reis posteriores em manter o império por meio de diplomacia, deixando o poder de subjugo para as invasões ao extremo da Fenícia e ao Egito, povos tão antigos e desenvolvidos quanto.
.....A Assíria tornou-se tão grande e tão odiada que não teve mais como defender suas novas fronteiras e, ao mesmo tempo, abafar as revoltas isoladas em diferentes pontos no próprio território. No final do século VII a.C. os medos, povo em ascensão, uniu-se aos caldeus no território da antiga Babilônia, causando em pouco tempo, o fim do império assírio de uma vez, fundando por conseqüência, o império neo-babilônico. Império este forjado pela mesma política dos assírios: terror e exemplos de crueldade e violência por toda a Mesopotâmia. Expulsaram uma dissidência dos próprios caldeus e dos hebreus, destruindo o templo do rei Salomão e, em seguida, subjugando os fenícios.
.....No território babilônico, levantaram novamente a antiga cultura babilônica com todo o antigo esplendor artístico. Continuaram o desenvolvimento da escrita, agricultura e arquitetura. Nesta época e, pelos neo-babilônicos, que se levantou a Torre de Babel e os Jardins Suspensos da Babilônia.
.....Com vida curta e reis sucessivos fracos, o império neo-babilônico caiu nas mãos dos persas, cujo rei Ciro, já havia conquistado os povos recém organizados da Índia e adjacências.
.....Por fim, o que restara do império neo-babilônico fora destruído por lutas internas religiosas, nas quais o último representante foi o rei Nabonidus, que tentou em vão, salvar os resquícios deste império trocando o nome da maior divindade "Marduk" por outro com a intenção de se ter um único deus para todos.
.....Deste ponto, a história ocidental se concentra nos povos emergentes como o grego, por exemplo, tendo ainda, uma especial atenção, ao desenvolvimento do povo egípcio em particular.


Resumo histórico do povo mesopotâmio:

.....5.000 - 4.500 a.C.
.....Vindo do norte, um povo seminômade com um certo domínio da agricultura se estabeleceu no crescente fértil em definitivo entre a Babilônia e o Golfo Pérsico.
.....Na região de Zargos o povo de Karim Shahir começa a cultivar trigo e cevada nativas, além de domesticar carneiros e cães, dando início a produção ordenada em lugar de mera coleta de alimentos.
.....Em Jarmo, perto de Zargos, pouco depois, começam em grande escala, o cultivo de trigo, o início de casas permanentes de barro e a domesticação de cabras, carneiros, cães e porcos.
.....A cultura halafiana conquista parte das terras mesopotâmias por mais de 100 anos, desenvolvendo o comércio no Golfo Pérsico até o Mar Mediterrâneo com culturas menos evoluídas.
.....Neste tempo, a divisão do trabalho aparece no povo baidiano e, por mais 100 anos, desenvolvem casas de adôbe e santuários influenciando outros povos a partir do sul.
.....3.500 a.C.
.....Nômades semitas da região da Síria e Arábia, invadem o território mesopotâmio meridional se fundindo com o povo ubaidiano.
.....Nesta época, aparece o primeiro altar religioso em Eridu no qual se faziam oferendas aos deuses. Dado desta época também, o templo de Tepe Gawra que fora construído com pilares dando o início do primeiro estilo arquitetônico no mundo.
.....Vários selos cilíndricos eram usados para demarcar propriedades, documentos e o início da fabricação de vasos em escala comerciais.
.....3.000 a.C.
.....Um povo em crescente desenvolvimento, os sumérios, se instalam nas margens do rio Eufrates, vindos da Ásia Central, hoje Irã.
.....É substituída a assembléia popular por sistemas de governo autoritário limitado, que ao tempo, é transformada em autoridade hereditária.
.....Kish torna-se a cidade principal da Suméria no reinado de Etana.
.....Entra a primeira dinastia sumeriana, fundada por Meskiaggasher em rivalidade com Kish.
.....Neste tempo, um templo em Eridu, marca o início das construções do tipo zigurate.
.....São introduzidos pelos sumérios os pictografos, primeira forma de escrita com o intuito de administrar os assentamentos de famílias nos territórios sumérios.
.....Começa também a escultura artística em três dimensões, como a cabeça de Warka.
.....Mosaicos coloridos aparecem como formas artísticas e decorativas, comprovadas nos achados do templo de Tell Uqair.
.....2.500 a.C.
.....Gilgamesh, rei de Erech, é o herói dos sumerianos, como conta as histórias gravadas nos achados arqueológicos.
.....Os invasores e dominadores da Suméria, os elamitas, são refutados pelo rei Lugalannemundu de Abad que une todas as cidades sumerianas.
.....Grande turbulência entre as cidades-estados pelo poder supremo do império sumeriano por mais de 200 anos.
.....O rei Eannatum constrói Lagash no auge de seu poder por meio de recursos provindos das guerras de pilhagem.
.....O rei Lagalzaggessi de Umma derrota a cidade-estado de Lagash.
.....Sargão, o Grande de Acad, derrota Lugalzaggessi e toma Umma, e seu neto Naram-Sin estende militarmente os domínios da Suméria até os territórios das atuais Armênia e Irã.
.....Nesta época, se encontram os primeiros contratos formais de compra e venda de terras na escrita cueformes.
.....Em Kish e Eridu, são construídos os primeiros palácios. Pequenos e simples, mas de primeira conotação nobre.
.....É expresso, pela primeira vez, o sentimento religioso por meio da arte com técnicas expressionistas e em três dimensões na cidade de Tell Asmar.
.....No túmulo de Ur são encontradas várias peças de ouro, prata e uma placa de comemoração de paz e guerra.
.....A Estrela dos Abutres é o mais perfeito exemplo de baixo relevo sumeriano mostrando a vitória do rei Eannatum sobre a cidade de Umma.
.....Sargão constrói Agade, a capital de seu promissor reinado, Acádia.
.....2.250a.C.
.....A Suméria é invadida pelos gutianos vindos do extremo atual Irã, conquistando a Suméria e destruindo Agade.
.....Lagash, com o poder nas mãos de Gudea, cresce sob o domínio gutiano.
.....Utuhegal luta e derrota os gutianos.
.....Com Ur-Nammu, nasce a terceira dinastia sumeriana de Ur.
.....Irã e os povos da região de Zargos são dominados pelo rei Shulgi, rei de Ur, estendendo mais uma vez os domínios do império sumeriano.
.....No reinado de Ibbi-Sin, na cidade de Ur, o império sumeriano começa a decair.
.....Em Lagash, o príncipe Gudea promove a arte e a arquitetura. Vários monumentos foram construídos em sua homenagem e honra.
.....Em Ur é dedicado um zigurate ao deus-lua Nanna pelo rei Ur-Mammu e também lança o primeiro código de lei.
.....2.000 a.C.
.....A Suméria é invadida pelos elamitas e Ur é destruída. Com a queda de Ur, a arte e a arquitetura tomam rumo ao declive.
.....1.800 a.C.
.....Conquista do império sumério pelo povo do deserto da Síria, os amoritas. O xeique amorita Sumuabum impõe a primeira dinastia babilônica, formando assim, o império da Babilônia.
.....Hamurábi sob ao trono da Babilônia.
.....O rei Zimrilim, de Mari, na Síria, se torna o principal rival de Hamurábi.
.....Hamurábi retoma os territórios do antigo império sumério.
.....Hamurábi reformula as leis impondo seu código, hoje conhecido como o Código de Leis de Hamurábi.
.....1.500 a.C.
.....As invasões dos hititas, vindos das terras hoje conhecidas como Turquia, marcam o fim da dinastia de Hamurábi. Os cassitas apoderam-se da Babilônia por quase 400 anos em proveito do declínio político causado pelas invasões dos hititas.
.....A Assíria é tomada pelos hurrianos da Anatólia.
.....Baixos relevos de tijolo cozido começam a aparecer como forma de arte dominante, como nos achados no templo de Karaindash em Erick.
.....1.300 a.C.
.....Com o declínio político e militar do rei hurriano, a Assíria retoma sua independência nas mãos do rei Assuruballit.
.....O rei Kurigalzu sobe ao poder na Babilônia.
.....Dur-Kurigalzu, cidade fortificada, é erguida na Babilônia pelo rei Kurigalzu com um enorme zigurate.
.....1.100 a.C.
.....Os elamitas são expulsos da Babilônia pelo rei Nebuchadrezzar I.
.....Os babilônios invadem a Assíria e são batidos antes de chegarem a cidade de Assur.
.....O ferro chega vindo provavelmente dos hititas e é usado para fins instrumentais e para o arsenal militar pelos assírios.
.....1.000 a.C.
.....Ascensão da Assíria com o rei Tiglath-Pileser gera um novo e forte império assírio e expande até a Ásia e as cidades litorâneas do Mediterrâneo, cobrando-lhes impostos.
.....Tiglath-Pileser morre e, tribos aramaicas e os montanheses de Zargos, se rebelam e colocam o império assírio em declínio.
.....850 a.C.
.....Adadnirari II leva a Assíria ao auge do império.
.....800 a.C.
.....Assurnasipal II, neto de Adadnirari da Assíria constrói uma nova capital para o império, Calah em lugar de Assur. Os baixos relevos passam de temas religiosos para glorificações dos reis.
.....Salmanasar III, filho de Assurnasipal II sobe ao trono Assírio e conquista terras ricas em ferro e madeira.
.....700 a.C.
.....Sobe ao trono assírio, Tiglath Pileser III, que conquista todo o Golfo Pérsico até o norte do atual Egito.
.....Sargão sobe ao trono e coloca ordem no império assírio que estava em extrema revolta.
.....O filho de Sargão, Senaqueribe, conquista e destrói definitivamente a cidade da Babilônia.
.....600 a.C.
.....Esarhaddon, filho de Senaqueribe, reconstrói a cidade de Babilônia.
.....O rei Assurbanipal assume a Assíria e mantém o império como maior força da época.
.....550 a.C.
.....Sargão II, rei da Assíria, constrói durante 10 anos sua nova capital, a cidade de Dur-Sharrukin.
.....Caldeus e medas invadem e aniquilam todo o império da Assíria, destruindo as cidades de Nínive e Assur, implantando um novo império, o império neo-babilônico.
.....Nebuchadrezzar II é o primeiro governante do império neo-babilônico e destrói Jerusalém, levando todo o povo a cativeiro e escravidão na Babilônia.
.....Nebuchadrezzar II, constrói a Torre de Babel e um templo magnífico em homenagem a Marduk.
.....O último rei da Babilônia, Nabonidus reconstrói o zigurate de Ur-Nammu.
.....500 a.C.
.....Ciro, o Grande, importante figura guerreira na história dos homens, conquista toda a região da Mesopotâmia, pondo fim ao legado destes povos, sendo apenas superado por Alexandre, o Grande da Macedônia, séculos depois...

 

.