O Homem Bárbaro...


.....406 d.C. é o ano que simboliza a queda do império romano na Europa. Roma foi invadida inicialmente e pacificamente por uma aldeia Germânica, que atravessando o Reno congelado, infiltrou-se na sociedade se misturando aos romanos "civilizados". Este fato isolado é apenas um, dentre uma cadeia de invasões, tanto pacífica como violenta, de diferentes povos bárbaros de diferentes lugares no território do império romano.

.....Bárbaros, anarquia e decadência cultural no ocidente.
.....Bárbaro era o nome dado pelos romanos aos povos "barbudos" invasores. Hoje usamos este signo para diferenciar um homem mal educado, inculto e violento de um homem civilizado. Porém, este conceito mostra-nos hoje, exatamente a concepção social destes povos invasores. Das primeiras invasões bárbaras até a miscigenação total com o povo romano, absorção e mistura dessas muitas culturas em uma só, foram necessários mais de 600 anos que, por conseqüêcia, rebaixou o império romano no Ocidente da sua posição de organização civilizada até o mais baixo nível social e intelectual da época, para depois, retomarem, no Renascimento e Iluminismo, os conhecimentos dos antigos e ainda mais 400 anos para se organizarem em vários reinos-estados-políticos aos quais hoje, muitos deles, intacto, como a França, Inglaterra, Espanha, Portugal, Alemanha etc.
.....Perto de 406 d.C., os germânicos, em maciça migração para os territórios romanos, decorrentes dos ataques hunos, venceram o rio Reno, no norte da Gália, misturando-se nas cidades, ora pacificamente, ora em batalhas. Estas cidades estavam em acelerada decadência comercial e quase que desprovidas militarmente. Rumo ao sul, estes invasores foram se "ajeitando" e se aglutinando junto aos antigos romanos. Eram chamados de bárbaros. Bárbaros porque todos usavam barbas, se diferenciavam visualmente, além da extrema falta de higiene, educação, intelecto e personalidade violenta.
.....Este fato simboliza toda uma onda de imigração dos povos nórdicos, provenientes da Escandinava e adjacências para uma nova morada ao sul. Desta data em diante, vieram os vândalos até o norte da África e atual Itália, os visigodos, também do norte europeu rumo ao sul, os burgúndios do oriente europeu para o sul e para oeste, na Bretanha, os ostrogodos vindos do extremo norte rumo ao sul, os lombardos do centro oeste para o sul, os francos do centro leste para o oeste e sul, os anglos, saxões e jutos do extremo norte para as ilhas bretenhas. Estes começaram a assumir, durantes os séculos, funções e cargos no império e, mais tarde, até como senhores de reinos inteiros, como um filho direto dos antigos bárbaros, Carlos Magno, por exemplo. Hoje esta época é chamada de Idade Média ou Idade das Trevas.
.....É difícil acreditar que alguns milhares de bárbaros colocassem em pânico milhões de romanos acolhido no maior império que o mundo já vira. Mas este foi o fato real. O império estava decadente pelo próprio tamanho que tomara. Não era mais possível manter tal império e seus territórios com a política cosmopolita em que Roma se assegurava. Todas as cidades encontravam-se em dívidas internas, inflação descontrolada e a força militar dividida nas mãos de seus comandantes e não mais nas mãos do imperador, que com dificuldade, mantinha seus exércitos e funcionalismo público. Era necessário manter toda a fronteira militarmente protegida com grande número de guerreiros, contando por média, em mais de 500 mil homens e, ainda, grande quantidade de dinheiro.
.....Nesta fase, por proteção, o então imperador Constantino, transfere a capital romana para a cidade de Bizâncio, cujo resultado se deu de maneira contrária, enfraquecendo de vez as defesas romanas na Europa. A nova capital, renomeada para Constantinopla, só tinha forças apenas para se concentrar nas terras da Ásia Menor e na Ásia Ocidental, na qual, todos os esforços foram voltados a proteção desta parte, mais rica e mais populosa.
.....Em pouco tempo o império fora dividido em duas partes físicas, ficando como Império Romano do Ocidente na Europa e Império Romano do Oriente no Oriente Médio e Ocidente asiático.
.....Foi uma época em que se viu interrompido o avanço tecnológico e cultural, obscurecendo o que já se havia conquistado. Da primeira invasão bárbara até a instituição do feudalismo e início do Renascimento, foram precisos mais de 600 anos. Chamamos esta fase hoje, de a Era das Trevas. Foi uma época na qual os homens se dedicavam às atividades mesquinhas e egoístas, à violência estéril e à produção alimentícia apenas de subsistência.
.....Os bárbaros eram um povo rude, ignorante, guerreiro de estratégia simplificada e violenta que amava acima de tudo, a luta, o vandalismo e a pilhagem. São condenados por dois crimes à humanidade: o primeiro por terem derrubado o império e toda sua cultura e intelecto, e o segundo, por romperem os laços deixados pelo povo grego, perdendo tudo o que se havia de melhor no Homem da época. Na Reforma e no Renascimento, no final da Idade Média, quase mil anos depois, os bárbaros, já civilizados, em pouco tempo começaram a recuperar o comércio e a produção agrícola decadente dos romanos que, do início das invasões, estavam praticamente abandonadas e esquecidas.
.....Nos territórios conquistado pelos bárbaros, apesar de suas rudes vidas sociais e intelectuais, foram capazes de se reorganizarem e administrar com eficácia, perdurando-se dentro destes territórios junto aos antigos moradores romanos, misturando-se com o passar dos anos e tornando-se um só povo. Assim, como os romanos foram altamente beneficiados com a cultura grega após seu domínio político, os bárbaros foram também beneficiados quando conquistaram as terras romanas no Ocidente. Não obstante, houve contribuição bárbara ao decadente povo romano da Europa que, neste caso, deu uma injeção de energia e vida à uma população esquecida por seus antigos governantes, carentes de dotes de iniciativa e de exploração.
.....O que se conhece da Europa bárbara pós Roma, são suas leis tribais e costumes sociais que levaram, em conseqüência, aos usos e costumes na chamada Eras dos Reis. Uma mistura entre o civilizado e a barbárie que conota a Europa até depois da Era dos Descobrimentos marítimos. Perduraram os direitos individuais, preparando o europeu para, definitivamente, instalarem a democracia futura e coisas como os direitos humanos, por exemplo.
.....Dos pequenos reinados e principados bárbaros, instalados no litoral do Mediterrâneo e no litoral Atlântico, surgiram os primeiros estados sólidos que lideraram, mais tarde, a arte viril e de alto grau de energia. Acreditavam no contínuo progresso do Homem, mantendo e desenvolvendo a liberdade individual, a política e a economia a tal ponto que, a própria Igreja se imortalizou nesta época, convertendo pagão a pagão ao cristianismo, fixando-se ano a ano, como uma instituição independente, sólida politicamente como qualquer outro estado, inclusive com terras em seu poder.
.....A importância dada a Deus pós-invasões na Europa era dada de maneira ferrenha e conturbada, e não obstante, a Igreja justificava seus atos políticos na capa do "Todo Poderoso" e que, esta capa, de caráter protetor, manteve o povo longe da cultura, do conheciemnto e do desenvolvimento intelectual. Logo, os bárbaros foram bárbaros no início da dominação dos territórios romanos, mas continuaram, de certa forma, bárbaros por interesse da ascendente Igreja Católica, que na religião, tinha a forja da fé para se manter em lugar apreciado.



Resumo histórico do povo Bárbaro:
.....100 d.C.
.....Tácito apresenta seus textos falando sobre os primeiros bárbaros em contato com César 150 anos antes.
.....Marco Aurélio, imperador romano expulsa os bárbaros em grande batalha, forçando-os a voltar até a região do Danúbio.
.....300 d.C.
.....Constantino muda a capital do império romano para a cidade de Bizâncio, mudando seu nome para Constantinopla.
.....Permissão do império aos francos para se instalarem nas terras bélgicas.
.....Na fronteira do Danúbio, os visigodos pressionam o império fugindo dos hunos.
.....Em Adrianópolis, os visigodos derrotam os romanos.
.....Divisão do império romano em Império do Ocidente e Império do Oriente pelo então imperador Teodósio.
.....400 d.C.
.....Estilicão convoca as tropas defensoras de fronteira para defender a cidade de Roma dos visigodos.
.....Os vândalos chegam à Espanha.
.....Roma se retira das terras da Bretanha.
.....Os visigodos saqueiam Roma chefiados por Alarico.
.....Plácidia, irmã do imperador Honório, casa-se com o bárbaro Ataúlfo.
.....Wallia sobe ao poder no comando dos visigodos após o assassinato de Ataúlfo.
.....O império cede terras no sul da Gália aos visigodos em acordo para a proteção das fronteiras do império.
.....O poema, Cidade de Deus, é apresentado em Roma, obra de Santo Agostino.
.....Os vândalos, na Espanha, chefiados Genserico, atravessam o estreito de Gibraltar e inicia a conquista do norte da África.
.....Aécio, general bárbaro do imperador Valentiniano III e controla as invasões bárbaras por 20 anos.
.....Formação do reino Burgúndio perto de Rádano.
.....A Bretanha é invadida pelos saxões, anglos e juntos.
.....Átila, soberano dos hunos, invade a Gália e é derrotado pelos aliados bárbaros de Roma.
.....Nova investida de Átila que destrói as cidades do norte da Itália que faz pilhagem.
.....Morre Átila e se dá fim as investidas hunas ao Império Romano do Ocidente.
.....O imperador Valentiniano III mata Aécio.
.....Aliados e amigos de Aécio vingam sua morte matando Valentiniano III.
.....Roma é saqueada pelos gensericos e vândalos.
.....Odoraco é nomeado rei dos bárbaros na Itália e derruba o último imperador do império Romano do Ocidente, Romulus Augustulus.
.....Julius Nepos, imperador sucessor a Romulus governa no exílio na Iugoslávia.
.....Nomeado Clóvis como rei dos francos.
.....Com Clóvis, os francos iniciam a invasão e conquista do norte da Gália.
.....Teodorico, rei dos ostrogodos, aliado ao imperador do Império Romano do Oriente, Zenão, investe contra a Itália.
.....Teodorico mata Odoraco e assume o trono na Itália.
.....Clóvis casa-se com Clotilde, princesa búlgara católica.
.....Batizado Clóvis como católico personificando todos os francos em católicos.
.....500 d.C.
.....Clóvis derrota os visigodos e os empurra para o território hoje espanhol.
.....O território franco é divido entre os quatro filhos de Clóvis após sua morte.
.....Teodorico morre na Itália e lá se instala a anarquia.
.....No império Romano do Oriente, Justiniano sobe ao poder.
.....É fundado o mosteiro de Monte Cassino na Itália por São Bento, dando início no ocidente ao monaticismo.
.....Na África, o general Belisário, a serviço de Justiniano, a invade com intuito de acabar com os vândalos.
.....Belisário invade a Itália e toma Gênova e Roma.
.....Belisário é enfrentado por Totila, rei dos ostrogodos.
.....Os ostrogodos são liquidados pelo exército de Justiniano anexando ao Império Romano do Oriente a Itália.
.....Invasão no norte da Itália pelos lombardos.
.....Gregório entra para os serviços da Igreja Católica.
.....Conquista da Bretanha pelos anglo-saxões contra os bretões.
.....Os lombardos destroem Monte Cassino.
.....Restabelecimento dos monges beneditinos em Roma.
.....Gregório torna-se papa com o nome de Gregório I.
.....Gregório manda emissários religiosos aos territórios bretanhos para converterem os anglo-saxões ao cristianismo católico.
.....Etelberto, rei de Kent, é batizado e cria-se então, o bispado da Cantuária.
.....600 d.C.
.....Findada a expansão das conquistas francas sob o governo dos Merovíngios.
.....Morre o papa Gregório I.
.....O rei Eduíno e seus súditos anglo-saxões se convertem ao cristianismo católico.
.....Os turcos começam a invasão à Europa.
.....Morre Dagoberto, último rei Merovíngio.
.....O rei da Nortúmbria, Oswiu, pede a conferência de Whiby e, como resultado, passa-se para a Igreja de Roma a jurisdição eclesiástica, findando a influência Irlandesa.
.....No norte da Europa, os missionários anglos-saxões pregam o cristianismo católico.
.....700 d.C.
.....Invasão dos turcos ao território da Espanha vindos do norte da África pelo estreito de Gibraltar.
.....Sobe um rei Merovíngio fraco e Carlos Martelo é eleito prefeito do palácio.
.....Parte da Inglaterra, em missão católica, o frei São Bonifácio.
.....Carlos Martelo toma terras da Igreja Católica para pagar seu exército que contem os avanços turcos vindos da já conquistada Espanha.
.....São Bonifácio é feito arcebispo em Roma.
.....Carlos Martelo é tido como herói cristão no ocidente europeu após derrotar os turcos na batalha de Poitiers.
.....Morre Carlos Martelo e seu filho Pepino herda o cargo de prefeito do palácio.
.....Pepino chama São Bonifácio para a reforma da Igreja no território franco.
.....Pepino derruba o último rei Merovíngio com autorização do papa e se torna o primeiro rei Carolíngio.
.....Pepino, rei dos francos doa terras tomadas dos lombardos ao papado.
.....Carlos Magno invade as terras lombardas na Itália.
.....Carlos Magno derrota as últimas resistências lombardas e se elege rei dos lombardos.
.....Carlos Magno investe campanha militar no norte da Espanha e na sua volta para a França, seu Conde, Rolando, morre em emboscada no desfiladeiro de Roncesvalles.
.....O Comentário ao Apocalipse é escrito pelo monge Beatus da Espanha.
.....Em Aachen, no palácio, Alcuíno de York leciona.
.....Na costa do Mar do Norte, Carlos Magno domina os frísios.
.....Primeiros ataques à Inglaterra pelos vikings.
.....Os ávaros são derrotados por Carlos Magno em definitivo.
.....Irene, usurpando a cadeira de imperador de seu filho, Constantino IV, se nomeia imperatriz do Império Romano do Oriente (Império Bizantino), e causa protestos nos estados europeus, não legitimando o poder nas mãos de uma mulher.
.....Os Saxões do nordeste da Alemanha se rendem a Carlos Magno.
.....800 d.C.
.....Os vikings da Noruega invadem a Irlanda.
.....Início das minúsculas Carolíngias, caligrafia adotada em todo o território franco.
.....Carlos Magno constrói a famosa Capela de Aachen.
.....Carlos Magno é coroado como imperador do Sacro Império Romano pelo papa Leão III.
.....No Império Bizantino, Irene é deposta do trono em revolta palaciana, e um homem assume o trono bizantino, tendo o reconhecimento do papado.
.....São repelidos os vikings provenientes da Dinamarca ao ataque a Frísia.
.....Miguel I, imperador bizantino aceita Carlos Magno como imperador do Império Romano do Ocidente (Sacro Império Romano).
.....É escrita a biografia de Carlos Magno por Eginhard.
.....Os vikings da Suécia conquistam bases nas margens do rio Volga e do rio Dniéper na .....Rússia, dando começo ao comércio escandinavo com o império bizantino.
.....Início dos ataques dos bárbaros dinamarqueses à Inglaterra.
.....Morre Luis, o Pio, e o Sacro Império Romano é dividido entre seus três filhos.
.....Aumenta os ataques dos vikings ao continente europeu.
.....Os vikings noruegueses fundam Dublim na Irlanada.
.....Nova divisão do Império Sacro Romano de Luis, o Pio, entre seus três filhos, Lotário, .....Carlos, o Calvo e Luis, o Germano.
.....Ataques vikings partidos de bases nas ilhas francesas e inglesas.
.....Vikings dinamarqueses e noruegueses entram no continente europeu pelo Mar Mediterrâneo até Pisa e Luna na Itália.
.....Vikings dinamarqueses iniciam a invasão à Inglaterra.
.....Divisão dos territórios de Lotário entre seus irmãos Carlos, o Calvo e Luis, o Germano.
.....Sobe ao poder em Wessesx o rei Alfredo, o Grande.
.....O rei Alfredo perde uma batalha surpresa para os vikings dinamarqueses.
.....Na Islândia inicia-se uma colônia viking norueguesa.
.....Reunificação do Sacro Império Romano sob o nome de Carlos, o Gordo.
.....Os vikings e anglo-saxões, chefiados por Alfredo, reconciliam-se com Guthrum, rei dinamarquês e Alfredo reconhece a fronteira do Danelaw.
.....Paris é sitiada por mais de 40.000 vikings.
.....Morre Carlos, o Gordo, dividindo definitivamente o Sacro Império Romano.
.....A Europa central é invadida por hordas de bárbaros magiares provenientes da Ásia.
.....900 d.C.
.....Começa o sistema feudal em várias partes da Europa.
.....Fundado o mosteiro de Burgúndio de Cluny.
.....Fim da dinastia Carolíngia.
.....Carlos, o feio da Alemanha, doa suas terras na França ao viking Rollo.
.....Na Reviera Francesa, os sarracenos se instalam clandestinamente.
.....Fundado na Islândia o Althing, assembléia parlamentar.
.....Derrotados os magiares pelo rei Otto I da Alemanha na batalha de Lechfeld.
.....Otto I revive o Sacro Império Romano.
.....Piratas sarracenos raptam o abade de Cluny. Em represaria, os francos destroem as bases sarracenas na Riviera Francesa.
.....Estabelecidas bases dos vikings noruegueses na Groelândia.
.....Hugo Capeto derruba o último rei Carolíngio na França e inicia a dinastia dos Capetos.
.....1.000 d.C.
.....Os vikings chegam a costa do norte das Américas.
.....Veneza torna-se um grande e importante centro comercial.
.....Estevão I é o primeiro rei católico da Hungria.
.....A Inglaterra tem como rei o conquistador dinamarquês, o Canuto.
.....Os mulçumanos perdem a ilha de Córsega para as cidades-estados de Gênova e Pisa.
.....Torna-se duque da Normandia, Guilherme, viking descendente de Rollo.
.....Em Cean se dá início a construção da igreja romântica de Santa Étienne na Normandia.
.....Godorico de Finchale nasce.
.....Eduardo, rei da Inglaterra, morre e, Guilherme da Normandia inicia o domínio neste país.
.....Eleito o papa Gregório IV.
.....Início do comércio europeu por conta das fábricas de lã em Flandres.
.....Primeira escrita em francês medieval romântica é representada pela Canção de Rolando.
.....Os Normandos conquistam a Sicília e expulsam os muçulmanos.
.....O papa Urbano II dá início a primeira Cruzada contra os infiéis que haviam tomado terras do império cristão bizantino, antigo Império Romano do Oriente.

 

.