O estatuto...  



.....Nos sentidos moral e ético, foi elaborado um estatuto de ações e conduta de um Gregário para fins puramente de referência, pelo qual cada um, por meio de seu livre-arbítrio e pelo bom senso, poderá seguir sem dúvidas ou medos os estudos e pesquisas da Ordem dos Gregários.

.....É uma seqüência lógica de ‘regras’, estudadas nos escritos, nas filosofias, nos costumes e na ciência (com alegoria focada nos gregos clássicos) mais antigos até os escritos, filosofias, costumes e ciência mais recentes, fundamentando assim, a base da filosofia da Ordem.


.....
Como tudo no mundo dos homens é mutável e incorreto, e que algumas coisas em si passam por falsas interpretações do correto, um Gregário jamais poderá julgar o certo pelo certo, o errado pelo errado ou mesmo o certo pelo errado ou o errado pelo certo. Um Gregário não julga! Ele reflete.


.....
I - Entender que a Ordem dos Gregários tem como objetivo maior difundir os fundamentos da Lei Universal da Atração na qual se supre todos os desejos humanos. Refletir sobre sua lógica e como se desenvolver de maneira pessoal sua essência espiritual, intelectual, emocional, social, material, independente do sexo, filosofia ou religião. Usar o livre-arbítrio de maneira sábia e responsável para
consigo mesmo e, elevar o próximo que, amiúde, não tenha essa consciência.

.....II - Considerar a liberdade moral como própria e pessoal. Que cada indivíduo se manifesta pelo livre-arbítrio entre os impulsos de suas idéias, de suas razões e de tudo mais que o constitui. Um Gregário deve ser livre em todos os sentidos. Estar no uso pleno de suas ações que lhes são indispensáveis para poder, sem coação, cumprir com seus deveres sociais e responder por suas responsabilidades e irresponsabilidades de suas condutas diárias. Assim, a Ordem dos Gregários exige de seu adepto que ele seja um homem livre e de bons costumes.

.....III - Querer conhecer a si mesmo.

.....IV - Respeitar seus próprios limites físico e intelectual.

.....V - Respeitar pai, mãe e filhos.

.....VI - Respeitar e amar o próximo como a si mesmo, assim como respeitar antes de qualquer outra coisa, os limites físicos e intelectuais do próximo.

.....VII - Respeitar as leis dos homens emancipadas pela comunidade local e Estado em si.

.....VIII - Não ter, sustentar ou simpatizar com qualquer tipo de preconceito político, religioso ou filosófico.

.....IX - Renunciar o orgulho e o egoísmo, mas mantendo o amor próprio e a dignidade própria.

.....X - Não julgar ninguém. Sempre refletir sobre a atitude propriamente dita. Encarar e discutir sempre todas as hipóteses, e que, cada manifestação seja não como um julgamento, mas sim, como um ensinamento.

.....XI - Lutar pela liberdade de opinião própria e respeitar o direito de liberdade de opinião própria do próximo.

.....XII - Entender que o limite de um Gregário termina onde começa o limite de liberdade do próximo.

.....XIII - Ser justo, correto e imparcial em todas as suas atitudes, tanto consigo próprio, como para com o próximo.

.....XIV - Manter sempre seus princípios e não restringir a liberdade de consciência e de pensamento como priori de relacionamento consigo mesmo e com o próximo.

.....XV - Praticar a fraternidade sem segundo interesse e ou praticá-la para efeitos de status.

.....XVI - Valorizar a busca do conhecimento da verdade e sempre passá-la adiante.

.....XVII - Transferir ao próximo toda e qualquer aquisição intelectual e espiritual, habilidades profissionais e experiências de vida, desenvolvendo um caráter integro e uma personalidade virtuosa, perdurando assim com o passar dos anos e, muito além da própria existência.

.....XVIII - Não exaltar a condição maior dentro da Ordem para com os Gregários de menor grau, lembrando sempre que ninguém é mais ou menos que outrem, bem como ter a consciência de que cada um cria e muda, ao bel prazer, sua própria missão temporal nesta existência, e que cada missão tem seu grau de importância, independente uma da outra.

.....IX - Usar os conhecimentos adquiridos nos estudos e pesquisas da Ordem sempre para o bem pelo bem, nunca usurpando a condição de Gregário, inclusive mantendo seus estudos em sigilo até sua ratificação e divulgação oficial.

.....XX - Separar um tempo para meditação, reflexão e conclusões das atividades e atitudes do dia-a-dia, bem como um tempo para os estudos e pesquisas particulares; visando sempre o aprimoramento intelectual, espiritual e fraternário para em seguida colocá-lo em prática, tanto o conhecimento como a sabedoria para as realizações materiais.

.....XXI - Entender que a mente só funciona bem em harmonia com o corpo, devendo um Gregário praticar exercícios físicos e estabelecendo regras de conduta em relação a sua alimentação e saúde.

.....XXII - Admissão:
.....A Ordem dos Gregários é uma Ordem Virtual na qual mantém idéias seletas de caráter estritamente filosófico, operando, neste sentido, como as demais ordens. Portanto, há uma contribuição de R$ 40,00 (quarenta Reais) mensais a título de fundo geral de operações e desenvolvimento, compra de livros e materiais para as monografias, artigos, manutenção de escritório como contas de telefone, luz e água, manutenção de pessoal, webdesigner, webmaster, custos de provedor na internet entre outras despesas oriundas e necessárias para a manutenção da Ordem. O valor contribuido à Ordem dos Gregários é para sua manutenção como órgão físico tanto como para o desenvolvimento das pesquisas e estudos, como para sua manutenção, estruturação e administração.
.....A colaboração também cobre todo o material, não sendo cobrado nenhum valor a mais pelas monografias de estudos cedidos ao membro da Ordem ativo. Este valor é facultativo e após o cadastro, o Gregário receberá faturas mensais não escrituradas (por meio de cartão de débito e ou crédito), conquanto, o seu não adimplemento não acarretará nenhum ônus, protesto, cobrança ou algo que o valha. Após o vencimento, se não adimplido, a fatura perde sua validade, devendo ser inutilizada e esquecida. A Ordem, ao estabelecer as mensalidades adimplidas até o décimo dia após a emissão da fatura, de cada mês, decidiu que esses adimplementos incluem todos os benefícios da Ordem. Não há outras cotas, contribuições ou livros que devam obrigatoriamente ser comprados, não há também limitação quanto ao grau que o membro possa alcançar em seus estudos. As contribuições são facultativas e devem ser adimplidas somente enquanto o membro desejar permanecer em atividade na Ordem.


.....XXIII - Desistência:
.....Um Gregário pode desistir da Ordem no momento que achar necessário e por vontade própria. Para a desistência, basta não pagar mais os boletos de contribuição e nos meses subseqüentes se dará como desligado da Ordem. Ou mandar um E-mail comunicando a desistência pela página de contato deste site, não sendo exigida justificativa.

.....XXIV - Reintegração:
.....Um Gregário, para voltar aos estudos, precisa notificar sua intenção de reintegração e, no momento da volta, não será cobrado nada pelo tempo de ausência e nem taxa de retorno, iniciando os estudos imediatamente e exatamente de onde tenha parado. Para tanto, é necessário apenas atualizar o cadastro de afiliação.

Sim! Quero unir-me à Ordem dos Gregários (formulário de afiliação aqui).


 

.