Resumo dos principais filósofos...

Rousseau (1.712 - 1.778)

.....Nascido em Genebra, Rousseau teve uma educação diferenciada. Em idade adulta, viajou e estudou muito, procurando acertar um novo método musical. Chegou a ser secretário do embaixador francês em Veneza, mas devido a atritos profissionais, foi desligado...


.....Sua obra mais famosa foi "O Contrato Social" que se inicia com uma máxima que chocou a todos e, ao mesmo tempo, levantou a lebre da verdadeira liberdade e concepção política até então:
....."Todo Homem nasce livre e, por toda parte, encontra-se acorrentado."
.....Seu tratado diz sobre um governo, não do tipo particular, mas sobre um governo legítimo e universal. Queria encontrar uma explicação a submissão humana ao próprio humano. Foi tido como um filósofo que mais expressava e observava a virtude nas coisas naturais e, também, famoso por sua tese do “bom selvagem” como o tipo ideal para ser Homem, refutando o "estado natural" de Hobbes.
.....Com o tempo e amadurecimento de suas idéias, Rousseau, começou a destacar suas teses iniciais quando percebeu os conflitos latentes na política e na sociedade civil, pelas quais, estas presentes, justificam, desde que aclamem ao bem comum da população em base de um bem verdadeiro.
.....Toda a sua filosofia, desde então, volta-se na defesa da liberdade do Homem e, de uma maneira a assegurá-la a todos. Não trabalhou no sentido de liberdade na qual um homem pudesse fazer o que bem entendesse, mas em uma liberdade participativa na legislação de um governo em si, defendendo a lei como a melhor forma de assegurar a liberdade individual, refutando qualquer hipótese de anarquia.
.....Separou o governo ideal em três poderes: legislativo (o povo, por meio de representantes, elaborando suas próprias leis), executivo (um representante eleito pelo próprio povo executando as leis do legislativo) e judiciário (magistrados aplicando as leis com intuito de manter a ordem); sendo os três autônomos entre si.
.....Em sua obra, "O Contrato Social", Rousseau estuda e especula os princípios de liberdade nos homens e como são os homens em si. Apresenta uma forma de governar que é resumida em suas próprias palavras:
....."A pessoa e seus bens devem ser defendidos e protegidos com toda a força comum, e pela qual, cada um, sendo unido a todos, só obedeceria deste modo a si mesmo, permanecendo assim tão livre quanto antes."
.....Outro tratado disserta sobre os métodos educacionais que, teve no parlamento francês, rejeição total e, a tal ponto, que Rousseau precisou se exilou na Prússia sobre a proteção do próprio rei.
.....Nesta obra, este filósofo faz uma analogia da estrutura social em relação a estrutura familiar, pela qual, o governante assumiria o papel de pai de família e a sociedade, cedendo sua liberdade ao governante que, por obrigação, deveria assegurar, como o pai assegura a seus filhos, a segurança e bem-estar de todos, conquanto os deveres e direitos seriam recíprocos. Neste sistema, Rousseau colocou a sociedade como força legítima. Os cidadãos, em associação constituiriam o poder soberano, determinando sua legislação. Isto só funcionaria se cada membro da sociedade abrisse mão da sua liberdade anárquica em prol de um governante, assegurando o seguinte:
....."Cada um de nós põe em comum sua pessoa e todo o seu poder sob a direção suprema da vontade geral, e recebendo, enquanto corpo, cada membro como sendo parte indivisível de um todo."
.....Transforma assim a liberdade natural em liberdade civil e é por meio desta, que a vontade moral pode ser expressada e exercida. Esta concepção de governo não passa de uma abstração ilustrativa, é um conceito que exemplifica um Estado ou sociedade civil que afirma um acordo real com papel assinado e tudo, em determinado lugar e hora.
.....Deixa bem claro a diferença do desejo particular, do desejo de todos e a totalidade dos desejos em base a cada indivíduo dentro da sociedade, afirmando que o bem geral só se dá por conta da reflexão de cada cidadão sobre suas atitudes e condutas e, se irão de encontro ou não ao tal bem geral, Rousseau levantou a seguinte tese:
....."Aquilo que generalize a vontade é do interesse comum que os une de modo que o soberano conhece unicamente o corpo da nação e não distingue nenhum dos que a compõem."
.....Assim, o cidadão enquanto súdito, poderá ajudar na elaboração da legislação e, enquanto indivíduo, depositário fiel dos direitos e leis por ele mesmo elaboradas, soberano da mesma pessoa na mesma comunidade civil, vistas em diferentes aspectos.
.....Teve dificuldades em acertar um modo de governar na prática, visto a sociedade ser compostas de vários níveis intelectuais e culturais, nos quais, não se tem a certeza e ou a consciência da vontade geral. Avaliou a possibilidade de o soberano ser um cidadão, fora do contexto de soberania, mas com inteligência suficiente para reconhecer as necessidade latentes percebidas na maioria dos cidadãos, entretanto, não buscadas por eles mesmos. Ao final do "Contrato Social", Rousseau afirma que cada cidadão deveria se submeter ao Estado e assegurar-lhe lealdade por toda a sua vida, causando grande indignação aos reacionários liberais.
.....Também influenciou a futura revolução francesa com críticas a decadência cultural e a latente corrosão da natureza humana, ficando seu nome, no início da revolução, aclamado por todos com bases em suas teses de igualitarismo social e seus conceitos de vontade geral.
.....Já na obra "Emílio", Rousseau escreve especulações sobre a educação pelas quais sua tese afirma que o sistema educacional deveria respeitar a natureza humana e que, as crianças deveriam aprender de acordo com suas capacidades inatas, e ainda, as matérias e métodos de repasse de conhecimento, de acordo com o desenvolvimento da criança até sua fase adulta. Advertia sobre a crença da bondade latente em todas as crianças, sendo estas, tratadas de maneira calma e gentil, mas atentando que todas, como homens em potenciais, vulneráveis aos erros, sentimentos e vícios dos adultos. A educação, em paralelo ao repasse de conhecimento, deveria ser relacionada de acordo com as necessidades e fases na teoria de que:
....."A natureza quer que as crianças sejam crianças antes de se tonarem adultas."
.....Pode-se assim, o Estado dar bases de relacionamentos, concepção política, moralidade para ao final de seus estudos, além de adquirirem conhecimento, se tornarem adultos sociais completos com racionalidade suficiente para exercer seus direitos e deveres dentro da sociedade.
.....A qualidade das teses de Rousseau é uma base de afirmações, pelas quais, cada indivíduo poderá se dar como satisfeito, feliz e livre dentro de uma sociedade que, na época, eram essa idéias tidas, literalmente, como pura Utopia.
 

.