Resumo dos principais filósofos...

Nietzsche (1.844 - 1.900)


.....Filhos de Luteranos, nascido em Rockem, estudou em Schulpforta, famosa escola no tempo da Reforma, sediada no antigo monastério cistersiano e renomada pelo seu sistema de estudo.


......Exímio estudante, formou-se com méritos e, por fim, assumiu a carreira cátedra na Universidade de Basiléia, Suíça, adotando a cidadania deste país.
.....Foi um filósofo considerado radical e ao mesmo tempo original em seus pensamentos. Suas idéias foram puras críticas sobre os sistemas filosóficos de sua época. Seus principais ataques foram no que concerne sobre a crença na qual existiria uma estrutura objetiva de mundo independente de qualquer apreensão humana. Suas idéias, dada ao modo em que foram transcritas, ganharam respeito e admiração pelo público em geral e, em sua maioria, leigos.
Foi altamente influenciado pelas teses de Schopenhauer.
.....Teve sua saúde mental desequilibrada ficando sob os cuidados de sua irmã que, não obstante, publicou seus manuscritos de acordo com suas intenções, modificando-os e completando-os, mas que, mesmo assim, não abafando sua filosofia latente.
.....Sua reputação como um ilustre pensador já estava consolidada quando de sua morte. Teve nos corações das pessoas que leram suas obras e idéias, como um homem que advogava a busca de um poder impetuoso e passional. Foi uma pessoa de caráter gentil, cortês e de extrema atenção ao próximo. Suas idéias também o confundiram mais tarde, na vida privada, como um nazista. Entretanto, suas idéias foram usadas mais afrente no tempo por Hitler, encarnando no alemão o "Super-Homem" de Nietzshe.
.....Defendia, ao contrário do conceito de um objetivo subjacente e uma realidade imutável, a confiança no senso e, no senso comum, a percepção e entendimento das coisas. Em contra partida, afirmava também não ser certo o senso comum fornecer a concepção certa das coisas como elas são, entendendo que tais coisas não podem ser entendidas como coisas corretas.
.....Assim dizia sobre este aspecto:
....."O mundo aparente é o único; o mundo real é meramente mentira."
.....Desta maneira, Nietzche consagra a temática de que não existe mundo real, caso subtraíssemos nossas interpretações, colocando o senso comum como não sendo verdadeiro, mas apenas como um método que dispomos para interagirmos com o mundo.
.....Pressupõe que todos os conceitos filosóficos como a casualidade e a substância, por exemplo, não passam de coisas falsas nas quais o Homem as usa para identificar coisas perante o mundo e assim se interagir junto a outros Homens e, não nos mostrando nada acerca da realidade em si.
.....Suas teses e o existencialismo tem algumas coisas coincidentes com o Homem além do ato de descobrir coisas e seus significados e, que estas descobertas são inerentes das ações que, para o filósofo, não podem ser justificadas na razão. Assim, fundando estas ações como coisas da personalidade de cada um. Defendia a idéia, em síntese, de que deveríamos esquecer nossos conceitos atuais, trocando-os por novos conceitos, os quais, Nietzsche chamava de "Vontade de Potência". Isto, a miúde, é experienciar o sofrimento como um meio para o desenvolvimento até o ponto em que se consiga. Por conta das experiências é que se preenche e resolve os anseios e desejos da emoção, e, não tanto por meio de análises racionais, ainda que respeitando-as.
.....Para Nietzche, a razão, assim como o conhecimento e a ciência, eram meros meios para especular a dúvida em relação a atribuição de valores e criações de novos conceitos.
......Existência nada mais era que um eterno retorno das coisas, estabelecendo que tudo o que acontece já aconteceu infinitas vezes e continuará acontecendo infinitamente, sempre do mesmo jeito que acontece no presente. Para ele, a vida, se chegarmos a conhecê-la, será a única a se conhecer e a se ter.
.....Dentre suas obras que mostram suas idéias latentes temos: "O Nascimento da Tragédia no Espírito da Música", "Meditações Atemporais" e cinco livros com uma linguagem aforística e, dentre eles, o mais famoso, apesar de seu pouco conteúdo sustentável: "Assim Falou Zaratrusta".
.....Seu livro, "Entre o Bem e o Mal", disserta sobre os interesses latentes do filósofo, seguido do livro "Para a Genealogia da Moral". Sua última obra foi uma hilária crítica ao seu inimigo intelectual Wagner, autor de célebres músicas clássicas, "Nietzsche contra Wagner". Outras obras foram reunidas e publicadas pela mão de sua irmã após sua morte, tornando difícil seu entendimento, devido a alterações feitas pela própria irmã.
.....Em todas as suas obras, Nietzsche discorre acerca do "Super-Homem", sendo este, tanto um homem como uma mulher. Este "Super-Homem" seria qualquer pessoa superior em criação e talento, capaz de confrontar todos os dissabores e terrores da vida e, ainda, afirmando-a com felicidade e prazer. Defendia que este "Super-Homem" deveria se exercitar mediante a estes sofrimentos voluntariamente para desenvolver sua "Vontade de Potência", superando a mediocridade da maiorias dos homens, e, é esta a vontade que explica a crueldade latente do Homem e seus esforços enquanto essência humana.
.....Enfim, o "Super-Homem" de Nietzsche, além de se tornar um homem protegido dos sofrimentos, da dor, da amargura da vida, era detentor de uma força hábil a vencer todas as dificuldades que a vida lhe impõe, criando mais e mais resistência contra adversidades maiores e, assim por diante...
.....Para Nietzsche, Deus está morto, assassinado pelo Homem que descobriu não haver limites nos quais a humanidade, sozinha, não poderia ultrapassar. Assim, seu ideal de vida é ser o melhor possível, seguindo o seu mais alto ideal e sempre agir em seu favor, sabendo que o que se faz no presente é o que se fará no futuro.
 

.