Resumo dos principais filósofos...

Stuart Mill (1.806 - 1.873)


.....Filósofo inglês, natural de Londres, filho de outro ilustre cidadão da Inglaterra, James Mill, o qual, sendo assistente da Companhia Britânica da Índia, deu condições para uma exemplar educação ao futuro pensador.


.....Estudou lógica desde os onze anos de idade e, antes mesmo de ser considerado adulto, já publicava artigos e discutia assuntos do mais alto nível na política e, com seu pai, envolvido em atividades reformistas.
.....Ajudou no desenvolvimento da escola utilitarista atuando como um reformador social a favor da liberdade individual e da liberdade política de cada um. Publicou uma importante obra, "Ensaio sobre a Liberdade", na qual, especula sobre os sistemas legal e governamental, cuja apresentação já esclarece seu ponto de vista:
....."A única liberdade que merece este nome é a de possuir nosso próprio bem do nosso próprio modo, tanto não tentemos privar os outros das deles, ou impedir seus esforços para obtê-la."
.....Foi influenciado pelas idéias de Bentham, radical defensor da tese "maior felicidade para o maior número de pessoas enquanto um princípio moral", conceituando a idéia de utilidade prática, coisa que consolidou o movimento utilitarista.
.....Seus pensamentos eram iguais aos de seu pai, e, na defesa deste ideal, juntos encabeçaram um movimento que visava meios práticos, legais e políticos para sua efetivação.
.....Mill refina as idéias de Bentham e as apresenta com seus conflitos quase que solucionados, avalisando então, o termo utilitarismo. Seus conceitos de liberdade individual eram tão latente que, no final de sua vida, passou a defender a idéia de igualdade entre os sexos, refutando praticamente todos os dogmas machistas.
.....Tenta em suas obras, mostrar um caminho para se viver virtuosamente, conquanto a utilidade ditasse as regras. A saber:
....."As ações são corretas na proporção em que tendem a promover a felicidade; e incorretas quando tendem a promover o reverso da felicidade."
.....Apesar deste conceito não ser passível de prova racional, ele determina o intelecto. Assim, felicidade é uma coisa desejável e sua maior prova são as pessoas desejarem-na. O maior bem é a felicidade de cada um e, a felicidade geral é aquela que se assegura a todas as pessoas, cada qual com a sua.
.....Foi criticado por conta da argumentação de que a felicidade não era o bem maior, pois, o Homem em muitas situações, coloca, por exemplo, a justiça acima da felicidade, sendo a justiça o mais alto valor moral. Mesmo assim, Mill se defende argumentando que a justiça é um processo para se chegar a felicidade, dado que se é necessário a justiça somente em uma causalidade na qual um determinado indivíduo ou grupo de indivíduos tentam, por meio de usura, sobressair com vantagens. Não obstante, a justiça traz a felicidade às vítimas, concordando com a extrema importância que esta tem para a verdadeira felicidade. Entretanto, não convence muito seus adversários.
.....Vários concidadãos vitorianos tomaram o sistema utilitarista como conduta de vida dado seus descontentamentos sobre o cristianismo. Suas idéias perduraram por mais de cem anos por adequar condutas de iguais teores nas mais variadas classes sociais.
.....Foram duas as vertentes do utilitarismo, ficando como ato de um lado e, como regra de outro, pelas quais, o utilitarismo como ato, consistia em decidir a coisa certa a ser feita, concernente no ato em si e em relação ao seu resultado em termos de felicidade, e, utilitarismo como regra, como uma coisa que resolvia as questões levando em conta as conseqüências do ato em si, tornando-se uma regra a todos os atos que estivessem inseridos nas mesmas condições e circunstâncias.
.....Seu sistema lógico afirma que os termos são apenas particularidades e, um termo geral não condiz uma identidade distinta que no conjunto a distingue, que o silogismo não fora interpretado de maneira correta sendo um erro averbar o particular embasado no geral e que, os conceitos matemáticos não são uma convenção verbal, sendo apenas sintéticos e empíricos suas verdades. São verdades gerais necessárias que consideramos em função das vontades.
.....Seu maior interesse foi o raciocínio indutivo intitulado "Generalização Baseada na Experiência", no qual, quando intuímos, nossos pensamentos são direcionados para o campo imaginativo e que, as consultas do conhecimento atestam a intuição por conta do conceito natural da causalidade pela qual a natureza é governada por esta lei, e que, esta lei, é concepção intuitiva em si.
.....Assim, o seu sistema só se admite a interferência de um indivíduo sobre o outro mediante justificativa prejudicial aos demais.
.....Sente ao dizer sobre pensamentos originais:
....."Idéias e pensamentos jamais brilharam por toda a parte, permanecendo latentes em diminutos círculos de pensadores e estudiosos em termos dos quais elas se originam, sem nunca iluminar as preocupações gerias da humanidade, seja esta luz autêntica ou enganadora."
.....Em defesa da mulher, Mill escreveu "A Sujeição das Mulheres", obra publicada no seu pós morte, conquanto e a miúde, se explica o comportamento atual das mulheres que, para Mill, é um resultado de condutas provindas de conceitos retrógrados e machistas, e não uma disposição intrínseca de sua própria natureza feminina. Admitia ser imoral qualquer indivíduo privar o outro de liberdade de escolha, e isso, valendo para qualquer pessoa, tanto homem como mulher. É uma obra inusitada pela imparcialidade em que a escreveu, observando os dois lados com os mesmos pesos e medidas.
 

.