Resumo dos principais filósofos...

Marx (1.818 - 1.883)


.....Na Renânia em Trier, Marx nasceu. Mesmo sendo descendente de judeus, não foi um religiso. Iniciou seus estudos voltados ao direito e, quando seu pai o transferiu para Berlim, seguiu a filosofia na qual defendeu sua tese de doutorado.


.....Mesmo sua tese sendo aceita, não conseguiu seguir a carreira cátedra, optando para o jornalismo no qual acabou por desenvolver seus temas sociais e políticos.
.....Chegou a ser o editor chefe de um jornal político no qual o governo prussiano fechou em menos de um ano, forçando-o a se mudar. Estabeleceu-se em Paris com sua família e lá continuou seus trabalhos. Sem sucesso, ganhou uma ordem de prisão expedida pelos prussianos, colocando em prática um antigo costume político dos gregos, o exílio como tática. Se voltasse à Prússia, seria preso.
.....Durante seu percurso de vida em Paris, conheceu outro pensador, Engels, que o convenceu a mudar-se para Londres, participando de um novo movimento, o comunismo. Escreveram juntos as doutrinas desta ordem sob o nome de "O Manifesto Comunista", fazendo-os famosos, amados e odiados ao mesmo tempo pela aristocracia da época.
.....Sua obra, "O capital", o tornou famoso no âmbito intelectual no qual acabou por gozar de glória e fama com suas idéias quase que consagradas por inteiras. "O Capital" foi traduzido para o russo e lido como nenhuma obra filosófica já fora, tendo em maior número de seus leitores, os leigos, difundindo o movimento praticamente em todo o pais, revolucionando-os a tal modo que, o que Marx pensou, tentaram colocar na prática.
.....Sua filosofia refuta as teses de Hegel e seus seguidores, rejeitando os conceitos de absoluto e mente como realidades últimas, colocando no lugar de tudo isso, a consciência humana. Especulou metafisicamente sobre o processo histórico ao qual o Homem transpôs até nosso dias, levantando a teoria das relações sociais na conexão do trabalho, da produção, da troca e da moeda como coisas determinantes para o desenvolvimento do Homem e seu sistema social. Sua famosa idéia histórica de lutas de classes.
.....Defendia a temática da relação econômica de uma determinada época fazendo e determinando o curso da história em si, sendo assim, as forças produtivas determinando a economia de cada nação, tanto para lucros como para prejuízos, dependendo das articulações.
.....Assim escreveu:
....."O modo de produção da vida material determina o caráter geral dos processos da vida social, política e espiritual. Não é a consciência do Homem que determina sua existência, mas, pelo contrário, sua existência social é que determina sua consciência."
.....Para Marx, o desenvolvimento só acontece quando a produção entra em colapso contra si mesma e entre as já existentes, conquanto, alguns sistemas ficam de lado dando lugar a novos sistemas de produção causando mudanças sociais e ainda define:
....."Nunca uma ordem social desapareceu antes que todas as forças produtivas que nela têm lugar tenham se desenvolvido; e nunca novas e poderosas relações de produção surgem antes que as condições materiais de existência tenham se esgotado no útero da velha sociedade."
.....Assim classificou a sociedade entre latifundiários e camponeses, industrial e operário etc., compondo a estrutura da sociedade e ao mesmo tempo compondo os aspectos políticos, morais e religiosos, coincidindo aqui, e apenas aqui, a idéia de Hegel de procurar a autoconsciência por conta das forças controláveis em direção a harmonia geral. Marx sustenta como força controlável, os meios e sistemas de produção.
.....Com conceitos físicos inatos em sua mente, descobriu o proletariado e a sua importância no contexto social, sendo esta classe, uma classe alienada em si e ao mundo como mundo em si. Acreditava que a essência do Homem era produzir. Entretanto, durante a produção, baseado no conceito de propriedade e lucro, os homens travam particulares batalhas, mesmo que de maneira civilizada, negando assim, a natureza do Homem como Homem em si. Assim, a solução dada por Marx para obtenção da harmonia geral seria o controle do sistema de produção de acordo com a necessidade, abolindo o lucro e a propriedade privada, mas, garantindo o bem estar e a qualidade de vida de todos, como iguais dentro de um todo.
.....Afirmava que o capitalismo carregava a semente da sua autodestruição, e que, em uma progressão geométrica, se superaria, tirando o capital do proletariado de tal maneira para as mãos da burguesia que os primeiros, não mais gastariam, causando prejuízo àqueles que antes especulavam o lucro. Ou seja, se comem mais frutos que a árvore pode repor.
.....Nas entrelinhas, acaba por dissertar sobre a liberdade humana e ao mesmo tempo afirmando, curiosamente, ser a filosofia uma alienação, assim como Deus e suas religiões como coisas que atrapalham o Homem em sua natureza própria produtiva, desviando-o do seu próprio desenvolvimento.
 

.