Resumo dos principais filósofos...

Bentham (1.748 - 1.832)

.....Inglês, natural de Londres, teve foco nas coisas do direito, além de grande interesse nos processos revolucionários de sua época, como o francês, por exemplo. Passou um grande período na Rússia ao lado do irmão, conquanto desenvolveu grande parte de sua literatura. Ao retornar à Inglaterra, tornou-se um jurista famoso, tendo no pós morte, junto à Casa dos Comuns, vários parlamentares defendendo suas teorias legislativas.


.....Seu foco filosófico foi a moral alicerçada nos princípios de utilidade, com a temática de maior felicidade para o maior número de pessoas. Todo o seu trabalho foi elaborado neste sentido, conquanto, a idéia era reformular toda a jurisprudência e legislação, amiúde, poderia-se fazer com objetividade e praticidade.
.....Escreveu algumas obras, entretanto, a maioria de seus escritos foram em forma de rascunhos, artigos ou manuscritos que, só mais tarde foram analisados, organizados e completados por outros, causando problemas de autenticidade, mas ficando bem claro ser o filósofo o autor do núcleo destas idéias. Estas idéias foram desenvolvidas, boa parte delas, com seu amigo Stwart Mill, pai de Johm Stwart Mill. Juntos, exploraram coisas políticas e sociais.
.....Defendia que todas as ações humanas em si, tendem, por natureza, produzir felicidade, ficando esta tendência em qualquer ato realizado, configurada em uma utilidade particular. Assim, utilidade para Bentham seria produzir felicidade. Este princípio foi a base de referente para sua idéia de reformular toda a legislação, além de criticar toda a ação social e suas instituições.
.....Atesta, em seus escritos, que a psicologia é fundamental para a governabilidade de um povo por meio do seu comportamento, pela dor ou pelo prazer, nos quais, cada indivíduo na sociedade procuraria assegurar seu próprio bem, tendo junto a isto a questão moral que, assegurando ser a felicidade o bem maior da humanidade, todos procurariam a maior felicidade para o maior número de pessoas possível como uma ação ética e portanto de boa moral. Postulado isso, Bentham defendeu ações na legislativo por conta da razão e da lei com a tese do "Princípio Produtor da Conjunção dos Deveres e dos Interesses". O legislador, sabendo avaliar os valores relativos a prazer e dor, poderia aplicar sanções nas quais as punições deveriam ser aplicadas com o conceito de minimizar a dor e aumentar o prazer. Elaborou para isso um cálculo que mediria o prazer com sete variáveis medíveis: intensidade, duração, certeza, proximidade, fecundidade, pureza e extensão, bases para o "Cálculo da Felicidade", coisa que, ainda levava em conta o fato de cada homem punido ter suas próprias diferenças.
.....Foi refutado, nem tanto pela suas idéias, mais por não mencionar absolutamente nada sobre a religião ou sobre a revelação, elaborando suas teses na capacidade do Homem ser feliz sem Deus.
.....Acreditava que a felicidade tinha a moral inserida e que os erros eram apenas erros de cálculos. Antes de morrer, ofereceu seu corpo para ser dissecado e estudado na intenção de contribuir para a cura de todos aqueles que tivessem a mesma doença que o levou a morte, contribuindo assim, de alguma maneira ao bem e felicidade ao maior número de pessoas. Suas teorias foram as sementes do utilitarismo.
 

.