As filosofias do mundo...
 

Filosofia oriental moderna

.....Os hindus, chineses, japoneses e islâmicos, são povos nos quais encontramos filosofias diferentes entre si, mas que, em se colocando separadas, de forma apenas didática, nos fornecem um bom comparativo para a atual filosofa oriental.
.....Na Índia, hoje, há um ditado no meio filosófico que diz:
...."A necessidade da filosofia surge quando a fé na tradição está abalada."
.....Esse novo conceito se deu, tanto para a filosofia hindu, como para as filosofias chinesa, japonesa e islâmica, por causa do devastador impacto imposto sobre suas tradições seculares por meio da intromissão filosófica ocidental durante a invasão dos Estados europeus.
.....A Índia recebeu grandes influências ocidentais quando sob o domínio do império inglês. Tal acontecimento levou o povo indiano ao re-exame de suas tradições; coisa que não aconteceu quando esse povo fora dominado por Alexandre, o Grande da Macedônia e, nem quando fora dominado pelos mongóis. O primeiro deixou as tradições milenares intactas, já o segundo, não trouxe qualquer pensamento ou tradição de grande relevância para o tradicional pensamento hindu, tanto na religião como na sua forma de viver. Já os ingleses, trouxeram o naturalismo, o iluminismo e o positivismo latentes do século XIX.
.....Os pensamentos de Hegel, com uma aparente semelhança aos pensamentos das várias escolas hindus, acabaram por reformular quase toda a estrutura filosófica dos grandes sábios indianos. Entretanto, não passaram de meras semelhanças, colocando o pensamento inglês em confronto direto com o pensamento médio indiano.
.....Coisas como igualdade, liberdade e fraternidade foram os maiores desafios travados pelas escolas tradicionais. O sistema de castas, por exemplo, entrou em profundo choque com tais idéias européias. A religião também sofreu com essa invasão filosófica.
.....Os hindus se conscientizaram do caos religioso em que viviam e se enalteceram com o contraste filosófico entre as duas culturas, por qual, a intrusa explica a realidade por meios naturais, fazendo-os deixarem de lado a intuição contemplativa e suas misteriosas vias de acesso ao conhecimento espiritual.
.....Os grandes pensadores hindus viveram esta díade confusa – e vivem até hoje - sem grandes resultados ou maiores definições.
.....Na China e no Japão, também houve tal impacto cultural causado pelo poder econômico e militar do Ocidente. Antes, reinava livremente o confucionismo, tanto que na China, desde o século XVI, não houve nenhum pensador que merecesse destaque, excluindo-se o sábio Wang Yang-Ming. No Japão, mesmo em tempos mais modernos, também não encontramos nada maior do que as discussões acirradas da Era Tokugaw, no século IX.
.....Do século IX até os dias atuais, tais idéias vem sofrendo grandes transformações em detrimento dos pensamentos ocidentais vindos juntos com
as Companhias das Índias e poderio militar-econômico ocidental; do mesmo modo como fora na Índia.
.....Dos conservadores, tanto chineses como japoneses, veio o apelo para a expulsão dos bárbaros ocidentais e suas idéias modernas; dos radicais, calorosas boas-vindas às ideologias responsáveis pela superioridade militar e riquezas ocidentais.
.....Na China, a idéia era “fechar a loja de antigüidades confucionistas”. Já no Japão, a idéia básica era a de fundir a antiga sabedoria Oriental com a razão Ocidental; a fusão entre a ética do Oriente e a ciência do Ocidente.
.....Por outro lado, no mundo islâmico, foi vasto o território em que se forjaram os alicerces filosóficos desta cultura. O mundo mulçumano criou raízes em diferentes territórios e de grandes distâncias entre si, cujo grande responsável por tal disseminação territorial e cultural foi o império otomano que, durante sua expansão militar, no século XVI, espalhou o islamismo para todo o Oriente Médio.
.....Foi somente a partir do século XVIII, que vários pensadores mulçumanos, motivados pela decadência dos ideais islâmicos, converteram-se para o movimento conhecido, hoje, como Wabhãbi, cujo regime vigora até os dias atuais, por conta do povo saudita.
.....É neste período que o mundo islâmico começa a questionar seus líderes religiosos em detrimento das seitas que se derivaram, ano após ano, depois da invasão cultural do ocidental. Houve também uma grande modernização do pensamento islâmico que se manifestou no Egito e na Índia, e, no Paquistão e Irã, um re-exame da teoria teocrática do Estado islâmico.
.....O século XIX é testemunha do maior confronto cultural do mundo europeu e islâmico. Os europeus, invadindo territórios como os da Índia e da China, por exemplo, levaram as idéias cristãs para o povo mulçumano, aumentando ainda mais o cisma entre as idéias de Cristo e Maomé.
.....Entretanto, coisas como a tradição Süfi, por exemplo, no processo de fusão cultural entre o Oriente médio e Ocidente, foi esquecida em quase todo o mundo islâmico, mas que se manteve intacta na Europa por conta dos mulçumanos que lá permaneceram desde a sua invasão no século XVI.
.....O viés filosófico causado pela Europa no século XIX foi como uma vingança à superioridade intelectual dos mulçumanos do século XVI que, na época, haviam invadido e contaminado toda a Europa com suas idéias e ideais islâmicos.

 

.