Pequeno dicionário filosófico...








.....Os termos usados pelos filósofos parecem, ao leigo e ao iniciante, algo completamente fora do habitual e, que em suas essências, não representam nada de tanto mais quanto aparentam. São palavras, signos, que compõem a lingüagem nas especulações filosóficas.

.....Aqui são levantadas as mais importantes e mais usadas no meio, nas quais, se verão seus verdadeiros significados em si, mostrando que nem tudo o que parece é.



.....Abstração:
.....Processo de separar ou retirar um aspecto dentro de um conjunto em comum de coisas formando uma outra idéia daquele ou daquilo em pauta, em discussão. Este ato serve para exemplificar ou até mesmo explicar como é formulado, ou como se formula idéias universais.
.....Absoluto:
.....Realidade última, concebida como um princípio único, que abrange tudo. Alguns pensadores identificaram-no com Deus; outros não. O filósofo mais intimamente associado à essa idéia é Hegel.
.....Acidente:
.....O que acontece a alguma coisa, sem constituir elemento essencial e sem derivar de sua natureza essencial. É o acidente, o acidental. Aristóteles definiu o acidente como "algo" que, apesar de não ter definição, nem propriedade, nem gênero, pertence à coisa; algo que pode ou não pertencer à mesma coisa, como por exemplo, a postura "estar sentado" pode pertencer ou não a um mesmo ser em concreto.
.....Aforismos:
.....São frases que expressam, de maneira condensada uma idéia, um fato ou uma regra. Há filósofos que utilizaram muito essa forma de escrever. Atualmente, os aforismos continuam sendo usados por alguns pensadores, como os filósofos da virada lingüística.
.....Agente:
.....O eu que faz, enquanto destinto do eu que conhece. O eu que decide, escolhe ou age.
.....Agnóstico:
.....Que não acredita nem desacredita, mas suspende o julgamento.
.....Alienação:
.....Ato de se ausentar de algo, ficar desmaterializado de alguma coisa em questão. Não tomar consciência por vontade própria sobre alguma coisa ou objetivo. Ficar apartado do que se discute em si.
.....Analítica:
.....Uma visão da filosofia que tem sua meta no esclarecimento, por exemplo, o esclarecimento dos conceitos, proposições, métodos e teorias pela cuidadosa triagem dos mesmos.
.....Analítico:
.....Dentro de uma frase ou discussão, o predicado da sentença está dentro do sujeito, sendo uma sentença analítica, quando de negação, autocontraditória, pois o predicado sempre entre em contradição ao sujeito. As discussões analíticas, quando em pauta, são confirmadas pela observação e experiência em si.
.....Analogia:
.....Ato mental de se comparar uma coisa a outra, no qual se pode indicar as semelhanças intrínsecas levando o conhecimento do maior para o menor na discussão ou especulação.
.....Antinomia:
.....Conclusões contraditórias derivadas de premissas igualmente boas.
.....Antropomorfismo:
.....A atribuição das características humanas a algo não humano, por exemplo, o clima ou Deus.
.....A posteriori:
.....Este termo mostra em princípio, uma proposição de valor verdadeiro e, seu valor é a afirmação relativa ao conhecimento do assunto em pauta e da justificativa somente pela experiência e observação. Qualquer negação sobre uma afirmação a posteriori é falsa.
.....A priori:
.....Este termo mostra de antemão uma proposição dentro da discussão na qual já se é dada como, digamos, uma verdade ou um fato consumado. Seu uso tem valia em uma discussão quando se deve apelar pelo que já foi comprovado ou entendido em fatos já discutidos ou acontecidos.
.....Argumento:
.....Declarações contidas de conclusões, exemplos e fatos entre uma ou mais frases que são de intuito didático para a demonstração de um ponto de vista dentro de uma discussão.
.....Behaviorismo:
.....Teoria filosófica pela qual se relata todos os estados mentais intrínsecos nos comportamentos ou nas tendências dos comportamentos
.....Cálculo:
.....Na filosofia esta palavra tem conotação diferente. Refere-se à um sistema de símbolos lógicos, dirigidos por regras pré-estabelecidas pelas quais pode-se executar os raciocínios exigidos em especulações ou discussões.
.....Categoria:
.....Uma das concepções básicas na filosofia. As categorias são das classes mais amplas em que as coisas podem ser divididas. Aristóteles e Kant tentaram oferecer uma lista completa delas.
.....Ceticismo:
.....Ato de duvidar das possibilidades de conhecimento. O ceticismo hoje é uma idéia com qual se discute o conhecimento e se é conhecimento em si como verdade, ou se a verdade é o conhecimento. Duvidar de verdades não comprovadas pela lógica ou razão.
.....Cognição:
.....Qualquer tipo de saber ou percepção.
.....Conceito:
.....Um pensamento ou idéia. O significado de uma palavra ou termo.
.....Conhecimento Intuitivo:
.....É o conhecimento direto, o conhecimento imediato concebido sem "entre" palavras ou passos intermediários. Este conhecimento pode se dizer ser o conhecimento de proposições, conhecimentos de coisas sensórias ou espirituais.
.....Contingente:
.....Frases com insumos verdadeiros sob quaisquer circunstâncias. É sempre verdade lógica e a negação sempre se dá como contraditória.
.....Cosmogonia:
.....Teoria sobre a origem das coisas universais e principalmente quando se trata do Universo, podendo estas frases serem explicadas, argumentadas, a priori e a posteriori cientificamente, ou de maneira especulativa ou de forma mística.
.....Cosmologia:
.....Estudo das coisas do Universo físico. Discute-se e argumenta-se sobre coisas como espaço, matéria, substâncias, finito e infinito etc.
.....Corroboração:
.....Evidência que dá apoio a uma conclusão sem necessariamente prová-la.
.....Dedutivo:
.....Argumentos que seguem uma validade técnica e suas conclusões sempre seguem as premissas.
.....Determinismo:
.....A opinião de que nada pode acontecer senão ao que já acontece ou aconteceu, porque todo evento é o resultado necessário das causas que o precedem.
.....Dialética:
.....Padrão de uma disputa racional entre argumentos opostos que se dão por considerações e resoluções nas quais se obtém e se entende como objetivo de se chegar ao conhecimento.
.....Dualismo:
.....Teoria e doutrina nas quais as coisas se dão em duas substâncias básicas e distintas. mental e física.
.....Empirismo:
.....Teoria com qual as experiências dos sentidos nos dão a visão correta de mundo.
.....Ética:
.....Reflexão filosófica sobre como se deve viver, portanto sobre questões de certo e errado, bom e mau, direitos e deveres e outros conceitos semelhantes.
.....Epistemologia:
.....Pesquisa crítica que trata do conhecimento e que pode ser considerado conhecimento em si. Tenta explicar como um conhecimento pode ser considerado um real conhecimento com oposição à simples crença e examina os diferentes modos de afirmação do conhecimento e suas justificações.
.....Escolástica:
.....Filosofia medieval com base nas afirmações de Aristóteles. Suas afirmações provem do raciocínio silogístico com disputas sobre as minúcias e as sutilezas.
.....Essência:
.....Dado à alguma coisa que se pensa na sua verdadeira natureza.
.....Estética:
.....Filosofia da arte. Também questões filosóficas sobre a beleza e sua forma.
.....Existencialismo:
.....Uma filosofia que começa com a existência contingente do ser humano individual e considera-a como o primeiro enigma.
.....Falácia:
.....Coisas nas quais se vê invalidade ou desconexão dentro de um argumento.
.....Fenômeno:
.....Uma experiência que é imediatamente presente.
.....Fenomenologia:
.....Uma abordagem filosófica que investiga os objetos da experiência sem levantar o que poderiam ser questões irrespondíveis sobre a natureza independente.
.....Filosofia:
.....Literalmente, "amor da sabedoria". O termo é amplamente usado para qualquer reflexão racional consistente acerca de princípios gerais que tem o objetivo de obter um entendimento mais profundo das coisas. A filosofia como disciplina pedagógica oferece treinamento na análise e esclarecimento rigorosos de teorias, métodos, argumentos e enunciados de todo o tipo, e dos conceitos de que fazem uso. Busca a funadamentação das coisas humanas.
.....Forma:
.....Mostra a coisa como sendo o que realmente ela o é em si.
.....Hipótese:
.....Proposição que está além das evidências enfatizadas em uma discussão ou especulação pela qual tenta-se fundamentar os argumentos em si.
.....Humanismo:
.....Abordagem filosófica baseada na suposição de que o gênero humano é a coisa mais importante que existe e de que não pode haver conhecimento nenhum do mundo sobrenatural, se é que tal mundo existe.
.....Idealismo:
.....Ramo da metafísica sobre as coisas do mundo nos quais se acham em idéias ou ideais, colocando o material fora das questões, ou vinculando a existência do material às idéias que se tem a seu respeito.
.....Indutivo:
.....Argumentos que não se seguem de premissas e que geralmente não propõe a verdade em si, apenas a indica por raciocínio lógico.
.....Linguagem:
.....Na filosofia é conhecida e entendida como a análise da linguagem. Visão de que os problemas filosóficos surgem de um uso confuso da língua e devem ser resolvidos, por uma análise cuidadosa da língua/linguagem em que foram expressos.
.....Lógica:
.....Ramo da filosofia que faz um estudo do próprio argumento racional.
.....Materialismo:
.....Ramo da metafísica sobre a natureza do mundo. É afirmado no materialismo que tudo o que existe é apenas material e que a mente é fruto do material, como por exemplo, o próprio cérebro. Material que pensa.
.....Materialismo Monístico:
.....Todo material provém de uma única substância em si.
.....Metafísica:
.....É o estudo do ser enquanto ser, segundo Aristóteles, é a reflexão da mais natural das naturezas. É a discussão daquilo que se é inerente ao inteligível como, por exemplo: "Tudo tem uma causa"?
.....Monismo:
.....Princípio filosófico de que tudo vem de apenas uma única matéria ou substância. Tanto física como espiritual.
.....Mundo:
.....Significa toda a realidade empírica, portanto, pode também ser equivalente à totalidade da experiência real e possível.
.....Naturalismo:
.....Visão de que a realidade é explicável sem referência a nada fora do mundo natural.
.....Númeno:
.....A realidade incognoscível por trás daquilo que se apresenta à consciência humana, sendo este último conhecido como fenômeno.
.....Necessário:
.....É posta nas discussões e especulações como verdades e sob quaisquer condições. Negar uma necessidade é uma autocontradição durante o diálogo em questão. Este termo necessita de argumentos anteriores que define tais necessidades como verdadeiras ou falsas.
.....Neoplatonismo:
.....Referência usada aos temas filosóficos pelos quais se toma emprestado, ou se retoma vários pontos da filosofia de Platão e que acertadas as suas arestas, se define uma nova filosofia.
.....Nominalismo:
.....Dita os termos gerais ou universais se referindo apenas como nomes e não alguma coisa realmente existente em si.
.....Ontologia:
.....Metafísica restrita apenas ao campo da natureza existencial do ser.
.....Panteísmo:
.....Doutrina que encara o mundo e sua natureza como parte de Deus em relação a ponto de vista espiritual no qual "Tudo é Deus e Deus é tudo".
.....Paradoxo:
.....Argumentos que levam conflitos entre si no decorrer de uma dialética, por exemplo.
.....Particular:
.....É a definição de termos universais em termos únicos sendo o sujeito desgeneralizado e sua figura fixada no contexto único e representativo do um.
.....Pragmatismo:
.....Teoria da verdade. Sustenta que uma proposição é verdadeira se cumprir todas as tarefas exigidas dela, isto é, se descrever acuradamente uma situação, levar-nos a antecipar corretamente as experiências, encaixar-se em proposições já bem testadas.
.....Premissa:
.....São declarações que condizem e fixam os argumentos como evidências sem discussões em si.
.....Racionalismo:
.....Descreve as perspectivas de que somente a razão pode explicar a existência das coisas. É um termo usado para designar e descrever as perspectivas em um sistema único, com coerência e inteligível.
.....Semântica:
.....Estudo dos significados em expressões lingüísticas
.....Silogismo:
.....São argumentos dedutivos compostos de três proposições: duas premissas seguidas de uma conclusão. É a base do fundamento da lógica.
.....Sintético:
.....Dentro de uma frase em meio a discussão ou especulação, o sujeito não está contido nem implicitamente, nem explicitamente no predicado. A negação desta frase não entra em contradição.
.....Sofista ou Sofismo:
.....Atos e maneiras de especular ou discutir sobre tudo com argumentos insistentes e, os quais levam o interlocutor à contradição.
.....Solipsismo:
.....Crença de que só o eu existe.
.....Substância:
.....É aquilo que possui qualidades e propriedades próprias e não dependem em nada para sua existência.
.....Tautologia:
.....Forma proposicional produzindo uma proposição verdadeira, independente dos valores de verdade em si ou dos componentes da proposição, também em si.
.....Teleologia:
.....Estudo dos fins ou objetivos.
.....Transcendental:
.....Fora do mundo da experiência sensorial.
.....Universal:
.....Termo usado para generalizar alguma coisa, com qual, esta coisa está em si como particular. Um universal não existe separado do particular.
.....Utilitarismo:
.....Teoria de ética e de política que julga a moralidade das ações por suas conseqüências, que considera a conseqüência mais desejável como o maior bem para o maior número de pessoas.
.....Valor de Verdade:
.....Termo usado para mostrar uma premissa na qual ou se é verdade ou não é verdade, sendo impossível se discutir ou especular sobre algo ou alguma coisa que não seja um dos dois valores, pois o terceiro valor é impossível.
.....Validade:
.....Termo usado para designar argumentos como válidos ou inválidos, ficando as declarações fora deste contexto. Por exemplo; é dado como válido quando os argumentos apresentados em uma discussão ou especulação coincidem com as premissas e ou não válido quando entram em contradição com as premissas.
.....Verificabilidade:
.....Propriedade de uma proposição, ou conjunto de proposições, de poder ser provada como verdadeira pelo teste empírico.
 

.