//-->



Artigos filosóficos - reflexões históricas e científicas...
.....Choque de civilizações ao vivo e em cores.




.....Há algum tempo, guerras, como as do Golfo, por exemplo, passaram a ser um show televisivo. Uma atração ao vivo, pela qual, milhões de pessoas assistem curiosas as ações bárbaras dos humanos. É sabido que conflitos armados são utilizados pelos Humanos desde que o Homem é Homem. Mas...


.....Fato curioso nesse tema é: de um lado do mundo, vê-se, pela televisão - ao vivo, por assim dizer, os festejos católicos em suas diversas datas comemorativas e, ao mesmo tempo, do outro lado do mundo, milhões de mulçumanos odiando os ocidentais e suas políticas neoliberalistas.

.....Já em campo, possível é perceber, mesmo em meio à temática frenética da globalização econômica, uma linha divisória que começa em cidades seculares européias, como Paris e Londres, por exemplo, até os dois extremos do mundo que deixam separadas essas duas culturas. Contudo, essa linha não evita os inúmeros choques sangrentos em nome de um Deus que zela pelo Amor entre todos. Também é nessa linha que a televisão atua ganhando mais e mais espectadores e, mais e mais anunciantes para seus produtos “neoliberais”. Assim, países como a Nigéria, Angola, Filipinas e atentados terroristas espelhados em todo canto do mundo, são “filés mignons” para as apresentações televisivas.

.....Por tanto que já se mostrou essas atrocidades entre os cristãos e mulçumanos, a televisão passou a ter esses conflitos, que ora era “filé mignon” para o que o povo chama de “carne de vaca”.

.....Agora o “lance” é a disputa entre os próprios cristãos, ou seja, cristão contra cristão, ficando questões como os conflitos na faixa e Gaza “meio que de lado”, pois, esse tema também já se tornou coisa antiga.

.....Agora os conflitos começam na própria cultura cristã, pois, assim como foi na Idade Média, quando Lutero e Calvino travaram suas batalhas ideológicas, que acabaram por serem resolvidas, como sempre se resolveu na história do Homem, por meio de conflitos armados; hoje é perceptível o início de ideais diferentes entre o cristianismo do miserável povo do hemisfério sul em detrimento do cristianismo do abastado povo do hemisfério norte, que por fim, se tornaram conflitos armados.

.....Notório é, nesse sentido, as diferentes posições filosóficas dos pensadores desses dois hemisférios e, ainda, a crescente igreja evangélica “neoliberal” no hemisfério sul e África que, se apoderando da grande massa ignorante - a sul-americana e africana -, começa uma nova ideologia de ódio contra os cristãos do hemisfério norte, assim como Bin Laden incentiva os mulçumanos do extremo oriente contra os cristãos do extremo ocidente. Para piorar ainda mais a situação, temos o crescimento estrondoso do cristianismo na China.

.....Agora, imagine que guerra maravilhosa para se assistir ao vivo e em cores pela televisão entre os mais de um milhão de chineses cristãos guerreando contra os milhares de cristãos europeus e norte-americanos, tendo ainda os cristãos evangélicos africanos e sul-americanos se aliando aos mulçumanos contra esses dois gigantes...

.....Seria um show televisivo fantástico!

.....Bom! Segue uma temática:

.....Em toda a história do Homem, Deus foi quase sempre o principal motivo de conflitos armados e, quando não, os conflitos eram protegidos e justificados, por ambos os lados dos conflitantes, por Deus. Deus, nesse preceito, sempre foi dado como o pano de fundo para fins e interesses econômicos. Então uma pergunta:

.....Por acaso Deus é de ouro?

.....Pois sim... Deus - ou os deuses -, desde os primórdios, foi representado pelo metal mais valioso da Terra: o ouro.

.....Assim é de se acreditar, pois: quem aqui escreve já viu uma pessoa simpática, educada de longas barbas, vestindo uma túnica branca, calçando humildes sandálias, na H. Stern comprando um relógio Rolex President. Seria este Jesus?

 

.