A Odisséia...






.....A Odisséia é considerada a continuação da obra de Homero, Ilíada, na qual o herói da vitória dos gregos sobre os troianos, Odisseu, tem seu retorno à sua terra natal dificultado pelos deuses. Uns a favor, e outros contra, personificando assim, o caráter grego de honra, lealdade, hombridade, honestidade, perseverança, confiança em si mesmo e, principalmente, a eterna luta do Homem pela liberdade como conduta e filosofia de vida, mostrando como o povo grego foi um povo ilustre e, ao mesmo tempo, violento e indomável...

.....A Odisséia mostra o tempo em que os gregos estavam se expandindo, fundando colônias e mais colônias por várias ilhas do lado ocidental do Mediterrâneo e que, por serem áreas desconhecidas, estes criaram vários monstros e lugares divinos, como por exemplo, a morada de Éris, deusa da discórdia, filha de Afrodite e Ares, como sendo no fim do mundo no extremo ocidental do Mediterrâneo...
.....Ilíada e Odisséia hoje é o maior relato que nos mostra exatamente como era, pensava e agia o povo grego e, principalmente, de onde tiraravam força para repelir todo e qualquer invasor, como por exemplo, o rechaço dos ataques persas por três gerações. Mostra também o motivo de ter sido um povo desunido, com tantas lutas entre si, mesmo com pequeno contingente, principalmente militar, mas respeitado por todo o mundo antigo.
.....Esta obra, assim com a Ilíada, foi escrita em poemas hexâmetro, ou seja, em versos lineares de seis sílabas em cada linha. Mostra, mais que na Ilíada, a cultura latente dos gregos em suas concepções particulares como cidadãos comuns, deixando bem claro seus medos e desejos mais íntimos. Há indícios que teria sido escrita ao final do século IX a.C., nos mesmos moldes que a obra anterior. São inúmeras lendas e mitos que foram contados de boca a boca desde os primórdios do povo minóico e micênico até as mãos de Homero, com as quais, este os registrou e, desde então, não mais acrescido ou decrescido nada até nossos dias.
.....A Odisséia é escrita em duas partes: a primeira, os pormenores que resultam no afastamento de Odisseu da rota para Ítaca, sua terra natal; a segunda, suas aventuras durante o retorno ao lar e, em sua chegada, ainda o tormento em ter que lutar para ter sua família de volta, seu filho Telêmaco e sua esposa Penélope.
.....A primeira parte, em resumo, após a guerra de Tróia, conta-nos, de início, o rapto de Odisseu pela deusa Calipso que o aprisiona por sete anos na ilha de Ogígia. Em assembléia divina no Olimpo, mesmo com tantas discussões entre a decisão de manter Odisseu longe de casa ou reconduzi-lo. Zeus, colocando fim ao impasse, decide por deixá-lo voltar. Ordena a Calipso que o liberte, ordem levada por Hermes. Poseidon, que era contra, em revolta, cria as maiores dificuldades para o regresso do herói pelo mar. Odisseu, bravamente, com uma simples jangada construída por ele próprio, vence tais dificuldades, causando mais ira ao deus dos mares. Então o deus das águas, por meio de fortes ondas, ventos e tempestades, o joga na ilha dos Feaces, entretanto, com astúcia, Odisseu conquista a amizade do rei Alcínoo e o coração de sua filha Nausíca. Odisseu então mostra todos os seus dotes atléticos e guerreiros, encantando à todos. Conta todas as suas aventuras na guerra de Tróia e da sua jornada de volta até então. Conta sua luta contra a adversidade provocada por Poseidon, sua passagem nas terras dos Cicones, Lotófagos e Ciclopes. Em detalhes, conta também sua luta contra o Ciclope Polifemo, como venceu Medusa, a luta contra o deus Eolo que os manda para as terras dos Canibais, após seus marinheiros abrirem a caixa de todos os ventos, seu encontro com a feiticeira Circe que, durante a batalha, transforma seus marinheiros em porcos, sua ida ao Tártaro, onde visita os mortos e pede conselhos à sua mãe, inclusive à vários companheiros da guerra de Tróia etc.
.....Ao mesmo tempo, a obra também tem seu desenrolar em Ítaca com Telêmaco e Penélope lutando para trazer de volta Odisseu, já dado por todos como desaparecido e morto. Logo, vários cidadãos, pela ambição de herdar o trono de Odisseu, começaram o flerte pela mais bela viúva da cidade. Palas Atenéia, que na assembléia divina, tomara partido de Odisseu, desce a terra mais uma vez e acalma a alma de Telêmaco, dizendo que Odisseu estava vivo e que era vontade de Zeus que ele retornasse e tivesse sua devida recompensa: a verdadeira felicidade em casa, com a família e com os de amizade desinteressada. Assim, seu filho luta contra todos os pretendentes à mão da mãe, da até então viúva de Odisseu, atrasando e dando tempo para o regresso do pai, na crença da notícia dada por Palas Atenéia.
.....Na segunda parte, Zeus nomeia os feaces, excelente povo marinheiro da mitologia, para levar Odisseu de volta à Ítaca. Em sua terra natal, mesmo disfarçado de mendigo, é reconhecido por seu filho Telêmaco e sua ama Euricéia, quando reparam a cicatriz em seu pé. Por fim, Penélope promete desposar com aquele que conseguir retesar o arco de Odisseu e, com uma flecha, atravessar doze machados postos em fileira. Façanha que somente Odisseu poderia cumprir. Assim, prova o "mendigo" ser o herói em pessoa, reatando em seguida com Penélope.
.....A obra termina com Odisseu se vingando de todos que, em sua ausência, se mostraram indignos e ambiciosos. Por final, Palas Atenéia é obrigada a entrar em cena pela última vez, apaziguando a cólera dos filhos dos vingados.
 

.